Site em Português English Site

My Cart (0)

>> >>

Blog 

Publicado em 03 de Setembro de 2019

5 Vantagens do Aluguel de Empilhadeira

Alugar uma empilhadeira pode oferecer diversos benefícios às empresas que necessitam desse tipo de máquina para movimentar seus produtos e facilitar o dia- a- dia dos funcionários. 

As empilhadeiras são responsáveis por auxiliar no processo de carga e descarga de mercadorias, suportar pesos elevados e também consegue alcançar grandes alturas, priorizando a segurança do trabalhador, já que não precisa se sujeitar a essa função. 

Em muitos casos seu uso é indispensável, porém, o custo de aquisição pode se tornar inviável, principalmente se sua demanda de uso não for alta, tendo em vista que além da compra, ainda existem custos com manutenção, reparo de motores e atualizações de sistemas.

Confira 5 vantagens que o aluguel de empilhadeira pode oferecer para o seu estabelecimento. 

Diminuição de custos

O aluguel de uma empilhadeira pode contribuir nas despesas, já que o valor de manutenção não sairá do caixa da empresa, visto que oferecer os reparos necessários com mão de obra especializada é de responsabilidade da locadora. 

Diversidade de modelos

A contratação desse tipo de serviço também possibilita que o lojista não fique preso a apenas um modelo de empilhadeira, vendo que o mercado oferece diversos com especialidades diferenciadas. Assim é possível testar qual é a melhor para o seu tipo de negócio e produto. 

Facilidade na substituição do equipamento

No caso de defeito ou manutenção, o equipamento alugado pode ser substituído rapidamente pela locadora contratada. Diferente de casos onde a máquina é própria e é necessário esperar até que fique apta a ser utilizada novamente. 

Isenção no Imposto de Renda

Além dos benefícios citados acima, o valor gasto com qualquer tipo de aluguel por uma empresa pode ser revertido como consumo operacional, fazendo com que sua empresa fique isenta do imposto de renda. Isso pode gerar bastante economia no fechamento do caixa. 

Locação de acordo com a demanda

O aluguel da empilhadeira pode ser realizado de acordo com a demanda e recursos disponíveis para esse tipo de gasto, facilitando a organização financeira da empresa. 

 

Ver mais

Publicado em 02 de Setembro de 2019

Acessórios Para Caminhões: Como Ter Mais Conforto e Segurança

Quem vive dirigindo, seja nas estradas ou até mesmo nos grandes centros, sempre deve prezar pelo conforto e segurança, não é mesmo.

 

Isso se intensifica quando falamos sobre caminhões, que são veículos enormes, extremamente potentes e muito mais complexos que um carro ou uma moto, por exemplo.

 

Assim, além de representar risco para o próprio motorista, ela ainda representa perigo para todos os outros cidadãos ao redor do veículo.

 

Portanto, é ideal que você obtenha cuidados especiais com o seu caminhão e o equipe com dispositivos que podem ser encontrados em várias lojas de acessórios para veículos. Entre os principais deles, podemos citar:

 

Tapa-sol

 

Apesar de parecer um acessório extremamente simples, o Tapa-sol não deixa de ser extremamente importante.

 

Ele serve para impedir que os raios solares incidam diretamente em sua cabine, proporcionando assim uma viagem muito mais confortável.

 

Fora isso, ele atua impedindo que os raios, de alguma maneira, atrapalhem sua visão ao dirigir.

 

Assim, além de proporcionar melhoras consideráveis para sua saúde, o acessório ainda interfere diretamente em sua segurança ao dirigir.

 

Extintor de incêndio

 

Além de ser fundamental para sua segurança, o extintor de incêndio ainda é obrigatório por lei.

 

Segundo a Resolução 556/2015 do Conselho Nacional de Trânsito, o famoso CONTRAN, os caminhões estão entre os veículos para os quais a presença do extintor de incêndio é imprescindível.

 

Isso porque sem o extintor em mãos em caso de acidente, este pode se tornar fatal. Também é importante destacar que o pó contido no extintor deve ser o ABC.

 

Câmeras de segurança

 

As câmeras de segurança surgem para passar uma maior tranquilidade ao motorista. Isso porque, na maioria dos casos o caminhão já é monitorado via satélite pela empresa.

 

Entretanto, o acessório atua como um obstáculo a mais entre o seu veículo e pessoas mal intencionadas que possam prejudicar a sua carga, o seu transporte e até mesmo sua integridade física.

 

Ventilador portátil

 

Muitas pessoas podem pensar que um ventilador portátil é apenas um acessório de luxo para os caminhoneiros.

 

Porém, ele pode ser um grande amigo em dias de muito calor, especialmente quando você viaja acompanhado de alguém no banco do passageiro.

 

O ideal é adquirir produtos que possuam o modo oscilação, o que garante uma maior área de atuação para o ventilador e, consequentemente uma maior refrescância.

 

Macaco hidráulico

 

O macaco hidráulico é fundamental para que você não enfrente imprevistos no decorrer de suas viagens.

 

O ideal é que você escolha um que aguente tranquilamente o peso de seu veículo. Os preços variam bastante e o ideal é que você escolha o melhor para o seu caminhão.

 

Colchão

 

Logicamente que todo bom caminhoneiro adora ter aquele momento de paz e descanso. Assim, é interessante que você adquira um colchão especial para tirar o seu cochilo.

 

Eles são desenvolvidos para se encaixar nas mais diferentes cabines, garantindo o maior conforto possível para o motorista.

 

Dessa forma é possível que você recupere as suas energias sempre que necessário, sem depender de hospedarias. Trata-se de um investimento que gera uma bela economia.

 

Chave de fenda e chave de roda

 

A chave de fenda e a chave de roda são duas ferramentas que serão grandes aliadas em diversos momentos ao longo da sua vida de caminhoneiro.

 

Com elas, você mesmo poderá efetuar manutenções simples ou, pelo menos, verificar o que houve.

 

Dessa forma, você pode informar o mecânico sobre o que há de errado e o que houve com o veículo.

 

Assim, ele pode utilizar todos os seus conhecimentos para consertar o seu caminhão e deixá-lo o mais seguro possível para a sua viagem.

 

Agora já sabe como adquirir mais conforto e segurança durante suas viagens. Lembre-se, é fundamental adquirir peças com qualidade e procedência, para não enfrentar nenhuma surpresa no caminho.

Ver mais

Publicado em 20 de Agosto de 2019

Veja Quais Cuidados o Caminhoneiro Precisa Ter na Estrada

Para os caminhoneiros, seja experiente ou recém chegado na área,  é essencial que cuidados sejam tomados para que problemas durante o percurso na estrada não ocorram, podendo prejudicar a entrega e o tempo de viagem. 

 

Portanto, são diversas as regras, leis, dicas e equipamentos que precisam ser levadas em consideração por todo e qualquer caminhoneiro que deseja potencializar o seu trabalho, melhorando o rendimento na estrada.

 

Com isso, o texto a seguir apresenta dicas para os caminhoneiros garantirem a preparação em situações de imprevistos que podem acabar ocorrendo durante a realização de um serviço.

 

Para o caminhoneiro que trabalha constantemente cruzando as estradas do país, é importante além de ter cuidados com o seu bem-estar físico e mental, ficar atento aos equipamentos exigidos por lei para cada tipo de demanda.

 

A exigência de certos equipamentos é feita por órgãos fiscalizadores. Portanto, existe uma série de itens que precisam estar dentro de todo caminhão. São eles:

 

1) Os protetores

 

Estes itens são utilizados ao longo da viagem, pois são essenciais para que os caminhoneiros não sintam insegurança e também evitam roubos ou perda da carga em um inesperado acidente.

 

Desse modo, para o caso dos motoristas que transportam cargas dentro de caixa plástica agrícola, sofra algum tipo de imprevisto, como por exemplo, essa carga virar devido alguma curva, os materiais transportados possuem grandes chances de manter-se seguro, devido o auxílio dos equipamentos. Esse equipamentos protetores são:

 

 

  • Dispositivo de controle de ruído do motor;

  • Cinto de segurança;

  • Trava para container;

  • Extintor de incêndio;

  • Triângulo de segurança;

  • Trava antifurto;

  • Protetor de rodas traseiras.

 

2) Os sinalizadores

 

Os sinalizadores são equipamentos que servem para alertar motoristas, iluminar superfícies ou estradas, garantindo a visibilidade de potenciais riscos para o caminhoneiro. Como por exemplo:

 

  • Buzina;

  • Lanternas dianteiras e traseiras;

  • Retrorrefletores;

  • Dispositivo de sinalização luminosa;

  • Faróis;

  • Lanterna de iluminação da placa de identificação.

 

Esses itens, tornam-se essenciais para os tipos de caminhoneiros que tem uma necessidade maior de ficar parando no meio das estradas durante a noite, como é o caso de motoristas que lidam com plataforma guincho

 

Ao precisar guinchar carros em momentos e locais inconvenientes, a boa iluminação do veículo garante que o caminhão fique bastante visível na pista.

 

3) Itens para a elétrica, mecânica e performance do caminhão

 

São equipamentos que não deixam de ser extremamente importantes para qualquer tipo de caminhão:

 

  • Freios de estacionamento;

  • Lanternas para as laterais;

  • Macaco capaz de suportar o peso de cada caminhão;

  • Tacógrafo;

  • Velocímetro;

  • Chave de roda e de fenda;

  • Pneus sempre calibrados e de acordo com as exigências.

 

Itens como esses são capazes de auxiliar o caminhoneiro quando alguma eventualidade ocorre, como, por exemplo, o esvaziamento do pneu. Veículos geralmente mais pesados, como é o caso daqueles que transportam grandes cargas como centenas de pilhas de chapa recalcada, por exemplo, podem receber manutenções de emergência quando for necessário.

 

Caminhoneiros também devem utilizar EPIs?

 

De acordo com a Norma Brasileira 9735/2016 da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e a Norma Regulamentadora nº 6 do Ministério do Trabalho, a utilização de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) é obrigatória aos caminhoneiros.

 

As normas reguladoras referentes ao uso de EPI foram criadas para garantir melhor condições de trabalho, saúde e bem-estar para o trabalhador independente do seu setor de atuação.

 

Portanto, além do treinamento NR 35, é necessário para profissionais que trabalham em grandes alturas, as normas citadas acima precisam ser obedecidas, por lei para assegurar uma melhor qualidade no trabalho.

 

O colete luminoso

 

O colete luminoso é um dos principais itens utilizados por caminhoneiros em geral. Esse item serve para refletir a luz de outro veículo, garantindo que a pessoa a qual esteja na estrada seja vista.

 

O colete é muito importante para profissionais que frequentemente viajam durante a noite. Além disso, para aqueles caminhoneiros que trabalham com guincho hidráulico para caminhão, quando é necessário carregar e descarregar as cargas, o colete luminoso é importante para que possa trabalhar tranquilamente fora do caminhão. 

 

O valor desse colete é muito baixo, mas as suas vantagens são grandes.

 

As luvas

 

As luvas, embora seja vestimentos considerados desconfortáveis, precisam estar dentro do porta-luvas, literalmente, de todos caminhões. Isso porque, muitas vezes, ao carregar ou descarregar o caminhão, dependendo do que está transportando, pode inesperadamente se queimando com produtos químicos ou sofrer cortes acidentais.

 

Este último caso costuma ocorrer com os prestadores de serviço de uma distribuidora de produtos hospitalares, exigindo maior atenção por parte desses caminhoneiros.

 

Além disso, as luvas são indispensáveis na hora de realizar manutenções e inspeções no motor do caminhão, prevenindo sujeiras e outros incômodos.

 

O capacete

 

Semelhantemente ao propósito das luvas, o capacete precisa ser usado durante o ato de carregar e descarregar produtos. Isso porque este item é muito importante para proteger o caminhoneiro contra impactos os quais podem inesperadamente ocorrer.

 

Nesse sentido, caminhoneiros que trabalham para empresas de locação de caminhão truck, um tipo de veículo capaz de suportar cargas mais pesadas que o normal, devem andar sempre com um capacete para caso algum produto se desprenda no momento errado.

 

Outros cuidados importantes

 

Além dos cuidados que os caminhoneiros precisam ter em relação aos equipamentos a serem utilizados, eles devem ficar atentos a outras necessidades referentes à organização da sua viagem.

 

Portanto, um dos principais passos para quem vai colocar o pé na estrada é planejar a sua rota. Desse modo, antes de sair para trabalhar, o caminhoneiro deve verificar qual é o trajeto mais seguro, rápido e econômico.

 

Durante esse planejamento, pode-se pensar também em quais serão os horários de parada, caso não ocorra nenhum contratempo na estrada, os momentos de cuidar da alimentação, do sono e do abastecimento do veículo. 

 

Outro detalhe importante é que nem sempre a melhor opção é o caminho mais curto. Muitas vezes, alguns detalhes prejudiciais para o caminhoneiro, como uma estrada de terra, trechos em obras, acidentes, faixas únicas na pista, colaboram para o atraso da entrega.

 

Além disso, o planejamento deve ser feito para que se evite roubos, assaltos e furtos das cargas. Tendo isso em mente, o caminhoneiro deve optar por trajetos mais conhecidos e movimentados.

 

Faça manutenções preventivas constantemente no caminhão

 

As manutenções feitas para prevenir a ocorrência de falhas ou defeitos em peças do caminhão são essenciais para quem deseja evitar pagar mais caro por um conserto total. Esse fato é evidenciado por uma pesquisa realizada pelo Instituto de Qualidade Automotiva, a qual mostra que a manutenção corretiva é cerca de 60% mais cara do que a manutenção preventiva.

 

Outro detalhe que torna a manutenção preventiva tão importante é que ela impede a ocorrência de problemas durante a viagem de um caminhoneiro. Devido a isso, um trabalhador não ficará sujeito a riscos dentro da estrada devido ao mal funcionamento do seu veículo, além de garantir que a entrega da carga não fique atrasada.

 

Previna-se

 

Já diz o ditado: “prevenir é melhor do que remediar”. Portanto, levando em consideração que nunca se sabe o que e onde algo vai acontecer, é necessário que um caminhoneiro sempre esteja preparado para situações conturbadas. 

 

Nesse sentido, recomenda-se que todo caminhoneiro tenha um papel com números importantes anotados, como o da Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Militar, os Bombeiros, o SAMU e o número da empresa para a qual o caminhoneiro trabalho.

 

Além disso, caso seja possível, é importante carregar um pequeno kit de primeiros socorros, contando com itens básicos, como esparadrapos, algodão hidrófilo para machucados e remédios para problemas que podem vir a surgir. 

 

Com todas as informações passadas, é possível perceber que os cuidados tomados pelos caminhoneiros são vários, sendo todos importantes para a sua segurança e para o bem-estar tanto dos trabalhadores quanto dos outros motoristas da estrada. 

 

Com isso, apesar de o transporte de carga ser considerado um trabalho muito difícil, pode-se pensar, através dos cuidados mostrados, em formas de melhorar a condição do trabalhador da pista. 

 

Este por sua vez, consegue garantir uma maior produtividade e rentabilidade do seu trabalho, colaborando para que este serviço, tão essencial para um país de dimensões continentais que nem o Brasil, mantenha o funcionamento da economia e dos seus diversos setores. 

Ver mais

Publicado em 19 de Agosto de 2019

Como Ter Eficiência no Transporte de Cargas Pesadas

Transportar cargas pesadas é um grande desafio para a logística, já que exige de cuidados bastante específicos, diferentes das tradicionais. Questões como peso, dimensões e segurança sempre precisam ser levadas em conta no momento do carregamento, para que a bagagem chegue em boas condições no destino final. 

Além disso, por se tratar de um carregamento de grande porte, existem algumas leis que precisam ser cumpridas. Mas por meio da gestão adequada, é possível que a transportadora realize o serviço de forma correta. 

Confira algumas dicas para transportar cargas pesadas de forma efetiva. 

Planejamento

Essa é a principal parte para oferecer um bom trabalho a empresa contratante. É recomendado que a análise tenha início no tipo de produto que será transportado, assim fica mais fácil definir a melhor rota para conseguir cumprir com os prazos e segurança dele. 

Rotas e legislação

A burocracia enfrentada no momento de transportar cargas pesadas é enorme. É necessário estar regulamentado em diferentes órgãos municipais, estaduais e internacionais. Sem contar as constantes alterações que são aplicadas as leis de transporte. 

Sendo assim, é necessário que a transportadora sempre esteja informada sobre as mudanças a fim de evitar imprevistos que atrapalhem o andamento da logística. 

Mapeamento

A efetividade das entregas está na rota escolhida, mas para isso é necessário considerar as legislações. Assim que estudadas as possibilidades e escolhida a mais eficiente, é necessário que um mapeamento seja efetuado para que nada saia fora do planejado. 

Gerenciamento de risco da operação

o gerenciamento de risco faz com que a empresa esteja preparada para enfrentar eventuais problemas e não se prejudique. Para isso é necessário que a equipe faça um levantamento de possíveis imprevistos que podem enfrentar, como acidentes, greves, roubos e etc. 

Seguro de carga

O seguro de carga é algo fundamental para esse tipo de serviço, vendo que as ferrovias brasileiras são bastante utilizadas no tráfego de cargas e está cada vez mais perigosas, com grandes índices de assalto. 

Por isso, para evitar prejuízos é recomendado que a transportadora invista em um seguro. Assim estará respaldada em situações como essa. 

Ver mais

Publicado em 05 de Agosto de 2019

Modais de Transporte: Vantagens e Desvantagens de Cada Um

Para realizar um bom planejamento de logística é essencial que o profissional conheça muito bem as características de cada modal de transporte. Isso envolve saber as vantagens que se adequam melhor a cada tipo de mercadoria que vai ser transportada, como tipo de armazenamento, trajeto, tempo de entrega e etc. 

Cada um dos cinco modais utilizados no Brasil e no mundo possuem suas vantagens que se enquadram perfeitamente para alguns tipos de carga. Confira qual deles é o melhor para suprir as suas necessidades. 

Modal Rodoviário 

Esse tipo de modal é o mais utilizado no Brasil e cada vez ganha mais força entre as empresas e comércios, que precisam exportar seus produtos para outras cidades e estados. 

As malhas rodoviárias são indicadas para o transporte de médias e curtas distâncias. Também é indicado para os produtos de alto valor e até mesmo alimentos perecíveis. 

Vantagens 

As vantagens encontradas na escolha desse tipo de modal são maiores que as desvantagens, como grande acessibilidade, vendo que a malha rodoviária encontrada no Brasil é uma das mais extensas do mundo, flexibilidade na organização da rota e pouca burocracia com a documentação necessária. 

Além disso, as rodovias também contam com um  grande investimento governamental e oferece agilidade na contratação do serviço.

Desvantagens

As desvantagens podem ser encontradas nos valores, que podem ser altos e com variações por conta dos pedágios e combustível, capacidade de carga limitada, que pode fazer necessário a contratação de mais de um veículo para o transporte e o risco elevado de furtos e acidentes. 

Modal Ferroviário

O modal ferroviário é indicado para grandes demandas de carga, já que a sua capacidade é maior, e que possui um destino fixo de longa distância. 

Também é adequado para transportar minérios de ferro, produtos derivados de petróleo, fertilizantes, produtos siderúrgicos e mercadorias agrícolas. 

Vantagens

o uso de combustíveis mais baratos e a menor incidência de taxas faz com que a escolha por esse tipo de modal tenha baixo custo. Além disso, as ferrovias oferecem maior segurança para a carga transportada e pode carregar um número maior de material. 

Desvantagens

As desvantagens podem ser encontradas na inflexibilidade de rotas, por isso, se o seu plano de logística inclui entregas durante o caminho, essa não é a opção indicada para a sua empresa. 

Além disso, na maioria das vezes é necessário que outro tipo de modal finalize a entrega, sofre com baixo investimento governamental e causa muito manuseio das cargas por conta das baldeações necessárias, podendo danificar a carga se ela apresentar fragilidade.

Modal aéreo

Assim como o rodoviário, esse tipo de modal também faz parte dos mais utilizados do país. Empresas que precisam transportar seus produtos de maneira rápida sempre acabam optando pelo modal aéreo para realizar o trabalho.

Além disso, é bastante recomendado para longas distâncias e para levar produtos perecíveis, já que o tempo é otimizado e também para artigos de alto valor agregado.

Vantagens

Oferecer agilidade em entregas de longas distâncias e pouca movimentação da carga durante o transporte são as principais vantagens oferecidas às empresas que optam por esse tipo de modal.

Desvantagens

O alto custo pode ser um ponto negativo para esse modal, já que o combustível utilizado é bem caro. Além disso, a demanda de um outro tipo de transporte para a finalização de entrega e a limitação de carga também interferem no momento da escolha. 

Modal aquaviário

A versatilidade desse tipo de transporte chama a atenção dos profissionais de logística. Pois a partir dele é possível transportar produtos de qualquer estado, sólidos, líquidos e gasosos, sem restrições. Além disso, ele só perde na agilidade para o modal aéreo. 

Vantagens

Os mares e lagos apresentam baixos riscos de furtos e acidentes. E diferente dos demais, seu custo de frete é bastante compensatório. 

Desvantagens

Os longos prazos de entrega, burocracia com documentos, a necessidade de terminais especializados para o embarque, alto custo no seguro de cargas e baixo investimento governamental, são fatores que atrapalham na escolha do modal aquaviário. 

Modal dutoviário

Esse é o tipo de modal menos utilizado para o transporte de cargas. Porém, escolher por ele pode se apresentar bastante efetivo para produtos fluidos líquidos e gases. 

Seu método é um pouco diferente e inusitado se comparado aos demais, já que utiliza dutos subterrâneos, aparentes ou submarinos para os deslocamentos.

Vantagens

As vantagens podem ser encontradas nos envios para longas distâncias, baixo custo operacional, suportação para grandes quantidades e segurança de carga. 

Desvantagens

Já as desvantagens estão no alto custo inicial, risco de acidentes e danos ambientais, percurso inflexível e burocracia documental. 

 

Ver mais

Publicado em 22 de Julho de 2019

7 desafios do transporte de carga

As estradas brasileiras são um dos principais inimigos do transporte de cargas pesadas. Sua baixa qualidade não vai de encontro com as necessidades logísticas demandadas por um país com dimensões continentais.  

Segundo dados da Confederação Nacional do Transporte (CNT), o Brasil possui uma malha ferroviária de  1,7 milhão de quilômetros, mas só 210 mil deles são pavimentados. 

Tais dados mostram que as dificuldades enfrentadas pela logística não podem ser resolvidas apenas com a tecnologia. Por isso é sempre importante que a transportadora contratada garanta segurança durante o transporte dos materiais.

Existem alguns fatores importantes que influenciam esse tipo de serviço.

Logística

O transporte de cargas pesadas pode envolver diversos fatores. Por isso, fazer com que a carga chegue ao seu destino final pode ser um grande desafio. 

Sendo assim, em muitos casos o planejamento precisa ser iniciado antes mesmo da fabricação da carga. Sendo assim é necessário conhecer a fundo as rodovias e trajetos pelos quais a bagagem vai precisar percorrer. 

Para isso é necessário que a empresa possua uma equipe que se desloque até o destino final da carga, identificando possíveis empecilhos, mapeando rotas alternativas e suportes necessários.

Transporte

A preocupação com o transporte da carga em um todo é essencial para realizar um excelente trabalho. Sendo assim diversas coisas devem ser levadas em consideração, como: acomodação, regularidade da carga e outros. 

O produto deve ser fixado ao caminhão cuidadosamente para que nenhum dano seja causado, além disso,  o peso deve ser bem distribuído entre os eixos do veículo. 

 

Segurança

As medidas preventivas sempre são muito importantes no momento de transportar a carga, já que no momento da contratação o cliente deseja que sua mercadoria chegue com a mesma qualidade ao destino final. 

Dentre as causas de falhas na segurança no transporte estão: falta de capacitação ou treinamento do motorista, infraestrutura precária das rodovias brasileiras, longas jornadas de trabalho, falha ou falta de roteirização do percurso, excesso de peso da carga, entre outros.

 

Prestação de serviço com excelência

Realizar uma inspeção da carga no estilo check list pode ajudar a conquistar a confiança do cliente e até mesmo ter um controle maior sobre a realização do serviço. 

Gerenciamento de riscos

Com o aumento da criminalidade é sempre importante se prevenir para não ter prejuízos na estrada. Por isso, investir em um gerenciamento de riscos pode ser uma boa alternativa para evitar problemas maiores, já que 60% do transporte de cargas brasileiro está concentrado no modal rodoviário. 

Fator humano

O mercado logístico possui bastante ligação com os recursos físicos. Isso porque sem a inteligência humana as máquinas não seriam operadas e as infra estruturas não seriam construídas. Mesmo com a tecnologia, o fator humano é fundamental para o sucesso do negócio. 

Por isso, a transportadora deve realizar uma série de processos para disponibilizar o melhor perfil de motorista, equipamentos ideais, melhor roteirização e especialistas que solucionem eventuais problemas de forma ágil. 

 

Ver mais

Publicado em 08 de Julho de 2019

Atuação do Despachante Aduaneiro no Envio de Cargas para Argentina

A exportação de mercadorias para a Argentina faz parte do dia-a-dia de muitas empresas brasileiras. Por mais que as normas estabelecidas pelo Mercosul não sejam rígidas, algumas burocracias podem ser enfrentadas na liberação da alfândega Argentina. 

Por isso é sempre importante contratar um despachante aduaneiro, já que sua função inclui apresentar a documentação estabelecida pelas normas tributárias, relativas ao despacho aduaneiro de importação ou exportação na alfândega. 

Além disso, o profissional também possui conhecimento sobre regimes especiais que podem tornar a sua operação mais econômica, afinal, por mais que as exportações realizadas no âmbito do Mercosul estejam isentas de impostos, há inúmeras exceções à regra.

Como funciona os processos aduaneiros na Argentina?

Os produtos de origem internacional são inspecionados por meio do Sistema Harmonizado de Designação e Codificação de Mercadorias, logo que chega ao país. Esse procedimento é dividido em três tipos diferentes : 

Verde: Este procedimento permite com que o despacho aduaneiro ocorra sem inspeção;

Laranja: Exige que apenas a documentação seja inspecionada;

Vermelha: Aqui é exigida a inspeção de ambos, documentação e carga. 

O fator determinante para a escolha do procedimento de análise utilizado pelas autoridades aduaneiras  é o tipo de mercadoria. 

O transporte de mercadorias entre Brasil e Argentina é predominantemente rodoviário. Por isso, há um prazo de um mês para a permanência das mercadorias em depósito alfandegado sob o Regime de “Destinación Suspensiva de Depósito de Almacenamiento”.

Requisitos para exportar para a Argentina 

O registro na alfândega argentina é necessária para dar início a qualquer processo de exportação, só assim é possível realizar transações comerciais internacionais. Além disso, é de responsabilidade do despachante aduaneiro providenciar a documentação necessária para a operação. 

Geralmente é exigido a fatura comercial, romaneio (Packing list), conhecimento de embarque, certificado de origem MERCOSUL e outros. 

Regimes aduaneiros especiais para exportações Brasil-Argentina

  • Regime simplificado opcional de importação definitiva

  • Regime de Courier

  • Regime de amostras

  • Regime para material promocional

  • Regime para importação temporária

Como exportar produtos para Argentina e obter sucesso?

Esteja atento ao SIMI

O Sistema Integral de Monitoramento de Importações é responsável pelo controle das exportações argentinas. Sua nova legislação permite um licenciamento automático para a maioria dos produtos da união aduaneira do Mercosul, porém é recomendado que a empresa se certifique da autorização do licenciamento. 

Caso contrário, é possível que a carga fique presa na alfândega.

Esteja atento às formas de pagamento

Durante o planejamento de uma exportação, é importante realizar uma pesquisa sobre o mercado do segmento no país desejado e como os seus produtos se encaixam nele. Mesmo que fique perto do Brasil, os argentinos possuem outros hábitos, que talvez não se encaixem com a proposta do seu produto. 

Esteja atento às formas de pagamento

No caso da Argentina é sempre ficar atento ao tipo de pagamento, B2B ou B2C. No primeiro caso é importante sempre prestar atenção no contrato e em qual moeda ele está. Já no caso do B2C, é preciso sempre estar atento aos às cotações do dólar e da moeda utilizada no país e em como elas influenciam na sua receita.

Ver mais

Publicado em 26 de Junho de 2019

Quais São as Máquinas Pesadas Indispensáveis Nas Indústrias?

As máquinas pesadas são indispensáveis para o setor industrial e civil, uma vez que elas realizam diversos serviços com segurança e muita eficiência em todas as operações, garantindo a precisão que é necessária para que tudo seja realizado de forma satisfatória.

O içamento de cargas com guindaste é feito com uma tecnologia de ponta que possui recursos de alta qualidade, além de profissionais capacitados. As máquinas pesadas são essenciais para vários tipos de serviços, como: mudanças industriais, movimentação e remanejo de objetivos, deslocamento de cargas, etc. 

As principais máquinas pesadas utilizadas na indústria 

No post de hoje você confere quais são as máquinas pesadas indispensáveis na indústria. Confira!

Guindaste 

O guindaste é o meio de transporte mais utilizado nas áreas industriais, uma vez que possui inúmeras funcionalidades. Pode ser utilizado para elevar, baixar, movimentar e deslocar os mais diversos tipos de cargas, suportando pesos e medidas variadas. 

Caminhão Munck

O caminhão munck é essencial para organizar a área de uma indústria, pois possui uma plataforma destinada essencialmente para movimentar e transportar inúmeros tipos de cargas. 

A principal característica que o faz ser tão popular é a sua versatilidade, uma vez que se trata de um veículo que pode ser operado em locais fechados e com altura limitada, em indústrias, usinas e na construção civil.

Com o caminhão munck é possível movimentar as peças ou equipamentos de uma forma mais simples mesmo que eles estejam em locais de difícil acesso. Além disso, também usa-se muito para remover ou movimentar máquinas industriais ou equipamentos de grande porte. 

Carreta Prancha

A carreta prancha tem como função principal controlar o fluxo das cargas de uma forma mais segura e equilibrada, uma vez que a mesma tem a capacidade de manter a carga afixada até que ela chegue ao seu destino final.

Ela é indispensável nas áreas industriais que tenham a necessidade de ter um equipamento para transporte de materiais ou máquinas com peso elevado e em condições que permitam longas distâncias. 

Alguns exemplos são: retroescavadeiras, tanques cilíndricos, tratores de esteira, etc. 

A carreta prancha possui alguns remontes específicos e pistões hidráulicos, garantindo a movimentação das mercadorias/cargas com o mais alto nível de precisão e segurança

Empilhadeira

Já as empilhadeiras são máquinas mais simples quando comparadas às máquinas citadas acima. 

Elas são amplamente utilizadas em empresas e indústrias com o objetivo de organizar espaços, estoques, etc., pois suas características permitem uma movimentação com mais facilidade para controlar e gerenciar armazenamento de produtos e materiais, aumentando ainda mais a produtividade da empresa.

Ver mais

Publicado em 24 de Junho de 2019

A importância da inspeção em movimentação de cargas

Os procedimentos internos de segurança são fundamentais para garantir a produtividade na indústria, já que a falta de inspeção técnica em içamento e movimentação de cargas pode gerar mau funcionamento nos equipamentos e atrasar o trabalho.

Segundo a NR11, a empresa deve apresentar os registros de perícia realizadas nos equipamentos, vendo que a falta de inspeção pode gerar multa para a instituição, pois sua ausência põe em risco a segurança dos funcionários.

Periodicidade das revisões

O contratante pode levar em conta dois parâmetros de intervalos entre as inspeções, uma delas é baseada nas normas nacionais, que aconselham que a revisão seja realizada a cada 12 meses, ou seja, um ano. Já a equipe do SESMET aconselha que a própria empresa defina o risco relacionado a cada equipamento.

Dependendo da utilização, a inspeção pode ser mensal, trimestral, semestral ou anual. O serviço é realizado com a emissão de um book técnico, apresentando um relatório de cada material analisado.

Economias geradas pela manutenção

Quando a proteção dos funcionários é priorizada alguns custos podem ser deixados de lado, como por exemplo indenizações e horas de trabalho perdido. Além disso, é fundamental que as empresas priorizem sempre pelo bem estar de seus funcionários.

Materiais de içamento costumam ter um preço elevado, por isso, para que a instituição evite gastos constantes com a troca de equipamento, é aconselhável que mantenha periodicidade das inspeções e armazene os produtos de forma correta, assim é possível aumentar a vida útil dos utensílios.

Geralmente os dispositivos de içamento que mais precisam de reparos são as Cintas, eslingas, lingas de correntes, laço de cabo de aço, ganchos, manilhas, cadeados, pega chapas, balancim, tenaz eletromecânica e gancho C.

Alguns dos materiais citados acima podem apresentar desgastes evidentes, mas outros só são descobertos no momento da avaliação de profissionais, que ao final dos reparos emitem um relatório contendo todas as falhas encontradas e ajustes realizados.

Qual a importância do relatório final da inspeção?

O item 1.3 da Norma Regulamentadora 11 (NR11), exige que as empresas mantenham registro em meio físico ou eletrônico, de inspeção periódica e de manutenção dos equipamentos.

É necessário também que o documento seja elaborado por um profissional legalmente habilitado com ART – Anotação de Responsabilidade Técnica.

O registro das inspeções deve ser devidamente arquivado, já que fornecem proteção de responsabilidade jurídica. Usando os registros de inspeção, gerentes de manutenção podem identificar e corrigir problemas que se repetem.

Ter os documentos guardados também são importantes para serem apresentados em perícias, já que a falta de inspeção nos materiais geram multas para a instituição pelo fato de apresentarem perigos graves aos funcionários.

Em casos como este é possível provar de forma simples que a empresa está seguindo as normas impostas e colocando a saúde dos contribuidores como prioridade.  

Ver mais

Publicado em 19 de Junho de 2019

7 Dicas de Manutenção Para Pneus de Caminhão

Todo bom caminhoneiro precisa conhecer informações básicas sobre a manutenção para pneus de caminhão. Afinal, eles dependem desses equipamentos em bom estado para realizarem seu trabalho.

Com bastante cuidado e manutenção atenciosa, o caminhoneiro consegue aumentar a vida útil dos pneus em algumas dezenas de milhares de quilômetros. Assim, não se faz necessário comprar pneus com tanta frequência, além de economizar algum dinheiro.

Mas como fazer a manutenção correta dos pneus? É o que veremos a seguir. Portanto, siga a leitura!

1) Use o TWI na manutenção para pneus de caminhão

Os pneus de caminhão e carros normais contam com um indicador de desgaste chamado TWI. Talvez você conheça por outro nome, como Índice Treadwear.

O importante é que esse índice serve para indicar quando o pneu chegou ao seu limite máximo de desgaste, ou seja: a partir daquele ponto, o caminhão está rodando com o pneu careca.

Rodar com os pneus carecas é um risco enorme, não só para a carteira de habilitação do caminhoneiro (infração grave, com 5 pontos na CNH e multa de R$ 195,23), mas também para a sua segurança.

Um pneu careca tem menos aderência na pista. Isso significa que você terá menos estabilidade na condução, especialmente em terrenos já naturalmente instáveis, como a rodovia molhada ou estrada de terra.

Isso pode colocar em risco a carga que você está transportando, bem como a sua própria vida.

Por isso, fique sempre de olho no índice TWI dos seus pneus. Quando o desgaste do pneu chegar até a marca indicada pelo fabricante, é hora de comprar pneus novos.

2) Não exceda o limite de carga recomendado

Nós sabemos que a vida de caminhoneiro não é fácil. É necessário pegar o máximo de fretes possíveis para ganhar a vida e, muitas vezes, os trabalhos disponíveis são para transportar cargas acima da capacidade do nosso caminhão.

Isso é um cenário comum, mas que deve ser evitado se possível. A razão para isso é simples: os pneus são feitos com certas dimensões em mente.

Por causa disso, eles aguentam certo peso, determinado impacto e rodam por uma quantidade específica de quilômetros.

Se você adiciona mais peso que o pneu aguenta, ele fica sobrecarregado. Isso significa que, no melhor cenário possível, ele vai se desgastar mais rapidamente e você precisará trocá-lo mais cedo.

No pior cenário, ele não aguentará o peso e pode começar a rachar ou romper a sua câmara interna, formando bolhas e perdendo a utilidade.

Nesse caso, conduzir acima da sua capacidade de carga pode gerar um prejuízo maior para você, especialmente porque as seguradoras poderão culpar o excesso de carga e não darão nenhum auxílio ou ressarcimento.

3) Faça o rodízio dos pneus no seu caminhão

Os caminhoneiros que já trabalharam em transportadoras sabem que o rodízio de pneus de caminhão é uma prática comum nesses estabelecimentos. E há uma razão simples para isso: aumenta a vida útil dos equipamentos.

O que acontece é o seguinte: alguns dos eixos do caminhão recebem mais pressão do motor, da tração e da carga do que outros. Na prática, isso faz com que alguns pneus gastem mais.

Por isso, o rodízio é importante para equilibrar o nível de desgaste entre os pneus. Em vez de ter dois mais usados e outros mais conservados, você passa a ter todos mais ou menos no mesmo nível.

Isso é usar os pneus com maior otimização e não precisar trocá-los com tanta frequência.

4) Limpe os pneus para preservá-los por mais tempo

Pode parecer uma dica simples, mas você ficaria surpreso com a quantidade de motoristas que não lavam os pneus dos seus caminhões.

É claro que é impossível manter o pneu de um caminhão limpinho por muito tempo. Você vai rodar por estradas de terra e de asfalto, na chuva e no sol, o que vai acumular muita sujeira nele, especialmente nos sulcos e na calota.

Todavia, é importante que você lave os pneus quando tiver oportunidade, já que o acúmulo de sujeira ali pode causar danos à borracha, inclusive perigo de rasgar o pneu e exigir um conserto no meio da estrada.

5) Cuide da calibragem dos seus pneus

Verificar a calibragem é parte essencial da manutenção para pneus de caminhão, já que esse é um dos elementos que mais contribuem para o desgaste das peças.

Se o pneu estiver com pressão em excesso, vai gastar só a parte central do pneu, já que os flancos não terão aderência com o solo. Isso fará com que a maior parte do desgaste fique acumulada nessa região, desperdiçando o restante do material.

Já, se o pneu estiver com pressão de menos, vai acontecer o contrário: as bandas vão ter mais contato com o solo do que o centro, gastando mais também. Novamente, você perderá vida útil da peça por causa disso.

Portanto, sempre que possível, vá até uma oficina mecânica de confiança para checar a calibragem dos seus pneus e ver se estão de acordo com as especificações do fabricante.

6) Conte com uma oficina mecânica de segurança

Existem muitas ações que o caminhoneiro pode tomar para fazer a manutenção para pneu de caminhão. Todavia, algumas delas exigem conhecimento e prática profissional.

Nessas horas, é importante ter uma oficina mecânica de confiança, que conheça de caminhões e que conte com profissionais especializados na área para fazer a manutenção para você.

Esses profissionais entendem que o caminhão funciona como um conjunto poderoso de peças, onde uma causa impacta na outra, ou seja: um problema na suspensão pode aparecer nos pneus, por exemplo.

Por isso é importante que haja um cuidado em verificar cada sistema, procurando por falhas e deixando tudo em ordem antes de pegar a estrada.

7) Aposte na condução defensiva ao dirigir seu caminhão

Manter um olhar atento para a calibragem, o alinhamento e  o desgaste é parte da manutenção para pneu de caminhão. Mas existe também um detalhe que é tão ou mais importante: a condução.

O ideal é aprender e adotar hábitos de direção defensiva para diminuir os danos causados aos pneus ao dirigir por longos períodos e grandes distâncias.

Isso significa controlar as acelerações e freadas (para evitar movimentos bruscos), não fazer curvas em alta velocidade, atenção ao trocar as marchas e outros cuidados que aumentam a vida útil das peças.

Essas foram as nossas 7 dicas de manutenção para pneus de caminhão. Seguindo essas orientações, você notará que a vida útil das suas peças vai aumentar bastante, economizando dinheiro e tempo para você.

O que achou das nossas dicas? Você já usava alguma delas? Deixe um comentário com a sua opinião abaixo! 

Ver mais
+55 34 3814-2719 Ligue e faça uma cotação
Twitter Google + Facebook

Acompanhe-nos

Empresa Transmáquinas

MATRIZ
Rua : Estrada Canavial 100
Cep :38706-316
Patos de Minas -Minas Gerais - Brasil

Email:contato@transmaquinas.com.br
Telefone:+55 (34) 3814-2719


©2013 Grupo Transmáquinas / Política de Privacidade - Padrão de Referência em Guindastes

Desenvolvido por Mazag Marketing Digital