Site em Português English Site

My Cart (0)

>> >>

Blog 

Publicado em 29 de Janeiro de 2020

3 Cuidados Para Ficar Atento no Transporte de Cargas Pesadas

O transporte de cargas pesadas é uma tarefa comum para milhares de caminhoneiros. Afinal, 75% de todo escoamento de produtos no Brasil é feito pelo modal rodoviário.

Por causa disso, é necessário que os caminhoneiros saibam como transportar cargas de todos os pesos, especialmente as mais pesadas, que são mais difíceis de se mover por outros modais.

No entanto, o transporte de cargas pesadas têm certas características que exigem cuidados específicos em relação a outros tipos de fretes. Quer saber mais sobre o assunto? Então siga a leitura do artigo abaixo!

Verifique o preenchimento do espaço interno do veículo

Transportar cargas pesadas não é fácil. O veículo, como um todo, sofre com o peso extra, mesmo que tenha condições técnicas de fazer o carreto. Ou seja: mesmo que o caminhão aguente a carga, ainda assim é um desafio para ele.

No entanto, o maior dos desafios está com o caminhoneiro. Isso porque ele enfrenta a situação mais complicada de todas: manter o caminhão na pista de maneira ordenada e sem sofrer com a oscilação de equilíbrio.

O problema do transporte de cargas pesadas é que elas influenciam no equilíbrio do caminhão. Funciona assim: tente colocar um peso apenas na sua perna direita. Pode ser, digamos, a carteira no seu bolso de trás e celular com chaves no bolso da frente da sua calça.

Então, tente andar pela sua rua ou correr. Você sentirá a diferença ao ter mais peso de um lado. Isso mexerá com o seu equilíbrio.

É a mesma coisa com o caminhão. Quem dirige sabe que uma carga mal distribuída afeta completamente o controle do veículo. No melhor dos casos, isso causa uma viagem desconfortável. No pior, um acidente fatal.

Por isso, quando for montar o caminhão para fazer o transporte de cargas pesadas, organize adequadamente a carga pelo espaço, de modo a garantir que a viagem será segura.

Pode ser difícil e até um pouco demorado fazer isso, mas é melhor perder tempo no começo da viagem, do que sofrer um acidente no meio dela porque o caminhão perdeu o controle depois de uma freada ou uma curva mais acentuada.

Pense no seu caminhão como aquele video-game Tetris e vá encaixando as peças para manter o peso uniforme e sem desvios no seu veículo.

Tenha atenção a sinalização viária ao fazer transporte de cargas pesadas

Além de controlar o posicionamento da carga dentro do caminhão, é essencial que o caminhoneiro tenha atenção à sinalização viária da rodovia por onde passar. Isso é essencial para evitar acidentes e fazer um bom frete.

As sinalizações horizontal e vertical são as mais importantes para o caminhoneiro. Nelas, você poderá compreender as principais regras para cada trecho da estrada, além de aprender uma das informações mais importantes: o peso máximo para trafegar em cada trecho.

Algumas partes da estrada não permitem que caminhões acima de determinado peso trafegam, especialmente pontes. Por isso, é importante ter um olho no volante e outro nas placas para se informar.

As sinalizações horizontal e vertical são especialmente importantes para os caminhoneiros pois elas são praticamente as únicas disponíveis nas estradas de todos os 6 tipos de sinalizações viárias existentes.

Além delas, ainda existem as sinalizações luminosa (praticamente inexistente em rodovias), gestual (majoritariamente usada apenas nas cidades), sonora (praticamente não há em estradas) e acessórios de sinalização, esses mais comuns.

Por isso, é importante entender a estrutura básica de transporte de carga pesada na estrada pela sinalização horizontal e vertical.

Planeje cuidadosamente o itinerário que fará para o frete

Fazer transportes de cargas é um desafio por si só, especialmente quando o trajeto do frete é longo. Por exemplo, quando vamos de São Paulo até Rio Grande do Norte.

Quando a carga é pesada, então, o nível de dificuldade é maior. Por isso, é necessário fazer um planejamento muito cuidadoso do itinerário que será seguido no frete de modo a garantir o sucesso da entrega.

Nessas horas, o melhor é pensar em reduzir os danos do que reduzir o tempo de viagem, embora quanto maior a duração do frete, mais chances de problemas. Por exemplo, escolha o caminho com menos rampas e pontes, além de selecionar os trechos com melhor manutenção no asfalto para evitar problemas por causa do peso.

Além disso, opte por trechos com paradas grandes, capazes de armazenar o seu caminhão com a carga enquanto for descansar. Lembre-se que o seu caminhão está pesado e não é qualquer lugar que pode recebê-lo.

No fim da contas, o mais importante é chegar no destino com segurança e conservando a carga o melhor possível. Por isso, planeje o itinerário antes e opte pela rota mais segura, mesmo que ela leve mais tempo.

E aí, aprendeu como fazer um bom transporte de cargas pesadas? Mantenho esses cuidados em mente, você conseguirá o melhor resultado possível em seus fretes e não sofrerá nenhum problema.

Gostou do conteúdo? Então deixe um comentário abaixo com a sua opinião!

Ver mais

Publicado em 20 de Janeiro de 2020

Entenda a Legislação do Transporte de Cargas Perigosas

O transporte de cargas perigosas exige o cumprimento de muitas exigências da legislação, que vão bem mais além do que as solicitadas para o transporte rodoviário de cargas consideradas “normais”, sem cuidados específicos para seu deslocamento. 

O transporte de cada carga desse tipo requer prevenções específicas, sendo todas elas pensadas cuidadosamente a fim de garantir a segurança de todos, tanto do motorista, como também da própria carga e meio ambiente. 

Por isso, antes de fazer esse tipo de transporte é importante entender tudo sobre essa legislação, para que acidentes ou imprevistos com os documentos não sejam vivenciados. 

O que são cargas perigosas?

São consideradas cargas perigosas explosivos, líquidos inflamáveis, gases, substâncias radioativas, oxidantes, tóxicas, infectantes, radioativas, corrosivas, peróxidos orgânicos e tudo aquilo que possa causar combustão ou emissão de gases. 

Legislação de Transporte de Cargas Perigosas 

Em 2017 foram realizadas algumas alterações referente ao transporte de  produtos perigosos, valendo então a resolução 5.232/2016 da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). 

Dentre todas as mudanças exigidas pela nova legislação está novas exigências sobre embalagens, aumento na lista de cargas consideradas perigosas e até mesmo mudança em algumas nomenclaturas. 

Mas, apesar dessas mudanças esse tipo de transporte ainda está regulamentado pela 3.665/2011, sendo assim, o descumprimento dessas regras pode custar ao responsável do transporte multas de R$ 400 a R$ 1.000, que podem ser cumulativas. 

Principais aspectos da legislação

Embalagem

A sinalização nos rótulos indicando que o produto oferece risco é de extrema importância segundo as exigências.  Além disso, também é necessário o painel de segurança, onde é encontrado o número da ONU, o qual identifica o tipo do produto segundo a listagem da própria Organização. 

Treinamento de equipe

Para fazer o transporte de cargas perigosas é necessário que o motorista apresente a certificação do curso para Condutores de Veículos de Transportes Perigosos, com uma carga horária de 50 horas. Além disso, é importante que ele sempre se mantenha atualizado ao longo de sua carreira.

Artigo relacionado: Jadlog Rastreamento

Ver mais

Publicado em 06 de Janeiro de 2020

Transporte Rodoviário de Cargas: Confira a Documentação Necessária

O transporte rodoviário se tornou dominante no país quando se trata de qualquer tipo de carga. Segundo a ANTT, esse tipo de trabalho emprega mais de 5 milhões de pessoas no Brasil e corresponde a aproximadamente 6% do PIB nacional. 

Sendo assim, toda essa atividade precisa ser controlada pelo governo por meio de documentações. Cada tipo de transporte e carga possui tipos específicos de documento, tendo que estar junto do motorista durante todo o trajeto da entrega. 

Porém, com a tecnologia, esse sistema se simplificou, tornando-se mais rápido e seguro, sem a necessidade que a papelada seja física, e sim digital. Confira quais são os documentos necessários para transportar cargas no Brasil. 

Nota Fiscal Eletrônica – NF-e

Esse recibo é obrigatório para qualquer tipo de compra e venda de produtos, pois é por meio dele que se documenta a transação e recolhimento de impostos. Pela internet é possível emitir a nota fiscal eletrônica, facilitando o acesso do consumidor, emissor da nota e órgãos públicos. 

Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica – DANFE

O objetivo do DANFE é facilitar o acesso dos dados da NF-e, já que seu acesso é digital, porém não substitui a cópia impressa do documento, já que ele serve para recolher a assinatura do destinatário no momento da entrega. 

Conhecimento de Transporte Eletrônico – CT-e

Diferente do DANFE, o CT-e é um documento eletrônico obrigatório para todas as transportadoras, já que seu principal objetivo é documentar a prestação de serviços de transporte de cargas. 

 

 Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico – DACTE

Por mais que o DACTE seja eletrônico, é necessário que o CT-e seja impresso, já que deve acompanhar a mercadoria em trânsito. Sendo assim, sua versão eletrônica não substitui a impressa. 

Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais – MDF-e

Diferente do CT-e, esse documento não é responsável apenas por identificar as características da carga, mas de todo o transporte em si. Ele é utilizado para monitorar o tráfego de mercadorias em toda a extensão nacional. 

Documento Auxiliar do Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais – DAMDFE

Assim como os demais documentos citados acima, o DAMDFE facilita o acesso do físico às informações da mercadoria, já que é online, porém, não substitui o MDF-e.

 

Ver mais

Publicado em 09 de Dezembro de 2019

Conheça os Tipos de Transporte de Máquinas

Existem diversos tipos de transporte a fim de deslocar cargas pesadas. Sendo assim, cada uma das opções oferecem vantagens, como agilidade e praticidade para cada tipo de bagagem que será carregada. 

Esse tipo de transporte é, na maioria da vezes, utilizado para carregar maquinas pesadas. Por isso, é um serviço bastante procurado por empresas de segmento industrial, já que necessitam de equipamentos seguros e eficientes para a movimentação desse tipo de carga, com praticidade e rapidez.

Antes da viagem acontecer, é necessário que seja realizado um planejamento estratégico, onde é decidido o tipo de equipamento que será utilizado para o transporte, rota e etc. Sempre de acordo com o formato e tamanho da peça, que será carregada. 

Conheça os principais tipos de transporte de máquinas em rodovias

Caminhão Guindaste Articulado

A principal característica desse veículo é realizar operações de movimentação de carga com segurança e precisão. O caminhão guindaste é ideal para cargas que requerem peso, distância e altura, já que possui uma carroceria aliada à uma lança articulada.

Além disso, o equipamento é bastante versátil, podendo ser operado em locais confinados e, que possuem limitações de altura, seja na construção civil, usinas ou indústrias. 

Guindastes

Os guindastes são um dos principais veículos utilizados para esse tipo de transporte, já que possui a capacidade de movimentar cargas pesadas de um ponto a outro de forma eficiente. 

Esse tipo de equipamento é responsável por erguer, movimentar e transportar máquinas graças ao conjunto de torre, cabos e roldanas. Por isso, sempre é recomendado para empresas que desejam transportar objetos pesados de forma rápida e segura. 

Guindastes Articulados

Esse veículo é utilizado tanto para o transporte, como a movimentação de máquinas no geral. Ideal para empresas industriais que precisam carregar diversos tipos de equipamentos pesados, já que dessa forma, não é necessário contratar um veículo específico para cada objeto. 

Isso é possível, graças ao seu sistema hidráulico e braço articulado com um gancho, que é capaz de carregar máquinas de pequeno, médio e grande porte. 

Carreta Prancha

Esse tipo de carreta é recomendado para transportar máquinas com peso elevado e por longas distâncias. Por isso, sua maior característica é controlar o fluxo das cargas de maneira equilibrada e segura. 

O veículo possui pistões hidráulicos e remontes específicos. Por isso, tem capacidade para carregar tratores de esteira, tanques de guerra, retroescavadeiras e tanques cilíndricos.

Cavalo Mecânico

Também conhecido como trator, o veículo é capaz de carregar diversos tipos de máquinas extra pesadas de uma só vez. Isso é possível graças à sua cabine, motor e rodas de tração, que por meio de um engate, podem ser encaixados em diversos tipos de carreta para a movimentação dos objetos. 

Ver mais

Publicado em 25 de Novembro de 2019

Guindaste: Descubra Quais as Atividades Realizadas Por Ele

Diferente do que a maioria pensa, o guindaste não é essencial apenas nas atividades decorrentes da engenharia civil. Por meio dele é possível transportar diversos tipos de carga, como madeira, containers, madeira, blocos, elevadores e até mesmo veículos. 

Sendo assim, é comum encontrar esse tipo de veículo de vários modelos diferentes, cada um específico para uma atividade diferente. Por isso, separamos uma lista com todas as funções de um guindaste e qual o melhor para cada uma delas. Confira! 

O que é um guindaste?

Normalmente, o guindaste é empregado em projetos que necessitam de eficiência na mobilidade, vendo que tem capacidade de elevar cargas pesadas, melhorando a logística do local.

Diferentes modelos de guindastes 

No mercado é possível encontrar diversos tipos de guindaste. Ao todo são dezoito, cada um com a sua especialidade. São eles:

Ponte rolante:

Na maioria das vezes é utilizado na construção de edifícios, já que os materiais correm ao longo de seus trilhos. 

Celular:

É o tipo mais simples de guindaste móvel, por isso acaba sendo bem versátil, já que sua base pode ser deslocada para outros lugares, seja pelo transporte rodoviário, ferroviário ou até mesmo por meio de uma base flutuante, quando o projeto é em meio aquático.

Caminhão grua:

Esse tipo de guindaste costuma ser montado sobre a estrutura de um caminhão. Por isso oferece bastante praticidade, já que o caminhão não deixa de oferecer suas principais funções. 

Grua lateral:

Esse equipamento tem acapacidade para içar e transportar contêineres padrão ISO, comparando-se a um processo de guincho. 

Guindaste para terrenos acidentados:

Neste caso são utilizados estabilizadores para nivelar e estabilizar o guindaste para içamento.

Pick-n-carry:

Esse modelo é projetado para circular em vias públicas. Por isso não possui estabilizadores e tem a função de transportar a carga dentro de um raio pequeno de distância. 

Guindaste de deck:

Sua pequena estrutura, com quatro rodas e rotação de 360 graus, oferece facilidade para os trabalhos realizados em lugares sem muita mobilidade, transportando a carga para qualquer espaço ao redor da sua base, ou até mesmo em um outro ponto de sua localização. 

Telescópico:

Com a estrutura parecida com a de uma empilhadeira, esse tipo de guindaste costuma ser bastante utilizado para movimentar paletes de tijolos e instalar vigas de construções.

Guindaste sobre esteiras:

Conhecido pela mobilidade e estabilidade que oferece, o guindaste sobre esteiras tem capacidade para transportar cargas de até 3.500 toneladas.

Guindaste sobre trilhos:

Esse equipamento pode ser facilmente adaptado para o tipo de ocasião em que será utilizado. Por isso, é geralmente utilizado para extração de minério de ferro, ou até mesmo a construção de uma ferrovia.

Guindaste flutuante:

Pelo nome já é de se esperar que suas operações são realizadas na água. Por isso, na maioria das vezes são utilizados para a construção de pontes e terminais portuários, além de transportar cargas pesadas dentro e fora dos navios. 

Guindaste aéreo:

Neste caso, são utilizados helicópteros projetados para carregar cargas pesadas por longas distâncias. Além disso, são utilizados também em combate de incêndios e missões humanitárias.  

Guindaste de torre:

Fixo ao solo, o guindaste de torre é frequentemente usado na construção de edifícios altos. 

Guindaste de nível elevatório:

Seu único diferencial é o braço articulado, já que o gancho, que se move para cima e para baixo já é típico do equipamento. 

Guindaste de pórtico:

Utilizado em estaleiros e instalações industriais, esse tipo de guindaste possui diversos tamanhos, cada um com um limite de carga diferente do outro. 

Guindaste de bordo:

Acoplados às estruturas de navegações, os guindastes de bordo são utilizados para carga e descarga. Por isso, eles possuem motores próprios e funcionamento hidráulico.  

Guindaste de granel:

Seu funcionamento é similar a uma grua de parque de diversões, onde as crianças tentam pegar bichos de pelúcia. Sendo assim, seu dispositivo pega o material com uma espécie de pá e se fecha até o local da descarga dos elementos. 

 

Transelevador:

Possui o mesmo mecanismo de uma empilhadeira e tem capacidade para transportar produtos de tamanho e peso equivalente ao de um automóvel.

Ver mais

Publicado em 11 de Novembro de 2019

Taxa de Dificuldade de Entrega: Como Funciona

Os valores de transporte de carga possuem diversas variáveis, sempre de acordo com o peso da mercadoria, tipo de produto, distância, trajeto da entrega e, também o tipo de veículo que irá realizá-la. 

Além desses fatores, existem também algumas taxas e adicionais que podem encarecer ainda mais o valor cobrado pelo deslocamento dos produtos, podendo até confundir o contratante. 

Mais conhecido como TDE, a taxa de dificuldade de entrega faz parte desse grupo. Confira mais informações sobre ela. 

O que é TDE?

Geralmente a cobrança dessa taxa é devido a algum custo adicional que for gerado ao transportador durante a entrega. 

Alguns dos imprevistos é o recebimento por ordem de chegada ou precário, que gera longas filas e tempo excessivo na descarga, exigência de tripulação superior à do veículo para carga e descarga, recebimento fora do horário comercial e demais problemas parecidos com esses. 

Como é cobrada a TDE?

A Associação Nacional do Transporte de Carga e Logística sugere que a cobrança da taxa de dificuldade de entrega seja calculada com uma porcentagem de 20% sobre o valor total do frete, sendo o mínimo de R$20,00. 

Diferenças entre TDA e TDE

Diferente da TDE, geralmente a cobrança da taxa de difícil acesso é devido a alguma dificuldade enfrentada durante a entrega dos produtos, como por exemplo trechos em estradas de terra, subidas íngremes, que acabam colocando um caminhão carregado em risco de acidentes, ruas estreitas,  escadarias e etc. 

Por mais que sejam diferentes, suas siglas acabam sendo muitas vezes confundidas. 

Além dessas diferenças, a forma de cobrança da TDA também é diferenciada, vendo que ela pode ser negociada entre o transportador e o embarcador, podendo ser cobrada por percentual do frete ou da nota, valor fixo, ou por peso carregado no transporte. Tudo depende da negociação. 

Ver mais

Publicado em 29 de Outubro de 2019

5 Motivos Para Contratar Seguro de Carga

O gasto com um seguro de carga é muitas vezes visto como um dinheiro perdido, vendo que em algumas situações nem chega a ser utilizado, porém, é melhor “perder” uma quantia pagando o seguro, do que toda a mercadoria transportada, que dependendo do tipo, gera prejuízos bem maiores. 

Além disso, alguns tipos, como  o Seguro Transporte Nacional e o RCTR/C são obrigatórios. Eles são de responsabilidade da transportadora e cobrem danos como colisão, capotamento e abalroamento. Portanto, nesse caso a carga não está protegida em caso de roubo ou outros acidentes. 

Confira 4 motivos para contratar um seguro de cargas e ficar imune em casos de  imprevistos. 

Segurança para o cliente e transportadora

Atualmente o modal rodoviário é o mais utilizado no Brasil, porém, nossas estradas são consideradas as mais perigosas, contendo um alto índice de furtos e violência. Por isso, sempre é bom estar prevenido para o pior. 

O seguro de cargas deixa o cliente mais tranquilo na hora de contratar, vendo que a garantia de seu dinheiro ser ressarcido é certa, assim como a própria transportadora, que também terá o suporte. 

Preservação do patrimônio 

Em casos de roubo a seguradora cuida de todo o processo burocrático. Se a carga furtada não for encontrada todo o dinheiro é reembolsado, livrando a transportadora de grandes prejuízos. 

Responsabilidade civil

Outro risco oferecido pelas estradas são os acidentes. Nestes casos, os danos não são causados apenas no seu veículo, assim como a segurança de outras pessoas que também são colocadas em risco. 

Sendo assim, a cobertura de Responsabilidade Civil cobre todos os danos causados no acidente, tanto do veículo apresentado no contrato, como o que foi atingido, livrando a empresa de prejuízos. 

Outros riscos 

Quando o assunto é seguro de carga, a primeira coisa que vem à cabeça são os altos índices de roubo apresentados pelas estradas, mas esse não é o principal problema. 

A maioria dos danos causados às mercadorias nas estradas são: 

  • Queda de mercadoria; Molhadura; 

  • Extravio de carga; 

  • Falta; 

  • Colisão; 

  • Tombamento; 

  • Avaria durante o transporte; 

  • Avarias da carga.

A contratação de um seguro cobre todos esses danos, promovendo a confiança do cliente e credibilidade para a transportadora. 

 

Ver mais

Publicado em 14 de Outubro de 2019

Saiba Qual é o Melhor Tipo de Transporte de Carga Para o Seu Negócio

A logística é algo fundamental para qualquer tipo de negócio, isso porque é sempre importante fazer o produto chegar a seu destino em um curto espaço de tempo, com segurança e também com a garantia de uma economia no valor. 

Atualmente existem diversos tipos de transporte de carga, cada um com uma característica diferente, que se mostra mais eficiente para cada tipo de empresa e os produtos que ela oferece. Confira qual é a melhor para o seu tipo de negócio e os benefícios de cada uma. 

Transporte Aéreo

Embora tenha um custo elevado, o meio aéreo é bastante utilizado para transportes intercontinentais pela rapidez que oferece,tornando-se ideal para as demandas perecíveis ou que possuem uma certa urgência para serem entregues. 

O valor deste frete é calculado por meio de uma fórmula definida pela  Associação Internacional de Transporte Aéreo, que leva em consideração o peso, volume da mercadoria, rota e período do frete. 

Por mais que o valor desse tipo de transporte se mostre maior que os demais, é possível adquirir benefícios com o seguro, armazenamento e embalagem.  

Transporte Marítimo

Esse tipo de transporte é recomendado para estabelecimentos que precisam transportar seus produtos para outros continentes, mas não possui prazos curtos para isso. Sendo assim, as mercadorias não podem  possuir data de vencimento e nem exigir armazenamento específico. 

Neste caso, é possível utilizar  o FCL, modalidade que coloca um contêiner inteiro à sua disposição, ou então  o LCL, que permite que cargas de remetentes diferentes compartilhem o espaço do mesmo contêiner. 

 

Sua escolha costuma ser frequente por oferecer custos reduzidos, mas que podem sofrer cobrança de taxas, já que as tarifas são definidas de acordo com o peso e volume da mercadoria transportada. 

Transporte Rodoviário

Por oferecer uma grande flexibilidade, o modal rodoviário é o que mais cresce no Brasil, tornando-se uma boa escolha para entregas locais, ou até mesmo para os demais países do Mercosul. 

Os caminhões podem se adaptar a qualquer tipo de carga e oferecem um valor mais em conta que os demais tipos de transporte de carga. Mas para isso é necessário que a logística seja realizada de forma estratégica, considerando as características da mercadoria, peso, dimensão e volume e a ocupação física desses elementos. 

Ver mais

Publicado em 30 de Setembro de 2019

Principais Equipamentos Para Movimentação de Cargas

A movimentação de cargas é realizada principalmente em armazéns, onde a utilização de máquinas e equipamentos facilitam as necessidades de transporte, montagem e armazenamento dos produtos, já que tais processos costumam ser contínuos durante o dia nesses espaços. 

Realizar essa tarefa manualmente também é considerada uma opção, mas pode aumentar os riscos ergonômicos dos funcionários, vendo que aumenta os movimentos repetitivos, esforço físico intenso e levantamento.

Confira os equipamentos que te ajudarão na movimentação de carga da sua empresa. 

Transportadora de roletes

O transportador de roletes é capaz de suportar pesos e dimensões diversificadas, além de ser responsável pela movimentação de pallets e uma infinidade de outras coisas, mostrando-se útil para esse tipo de negócio.  

Sua utilização também garante segurança e agilidade para o ambiente de trabalho. 

Transelevadores

Os transelevadores utilizam da tecnologia para exercer sua função. Seu sistema de armazenamento é automático e controlado por meio de um software de gestão, por isso, seu uso é capaz de reduzir custos, aumento na capacidade de armazenagem e aumento de produtividade. 

Pórticos

Esse tipo de equipamento é recomendado para empresas que costumam movimentar cargas muito pesadas. Seu uso é realizado a céu aberto, pois o deslocamento é realizado sob a área de armazenagem, oferecendo eficácia ao trabalho e proteção aos funcionários. 

Com a utilização dos pórticos é possível que as cargas sejam movimentadas de forma lateral, vertical e longitudinal. Além disso, eles oferecem baixo custo de manutenção, estabilidade durante a movimentação e o acesso à lugares que o guindaste não é capaz de operar. 

Comboios

Esse equipamento costuma ser usado para o transporte de grandes volumes, que para chegar ao destino percorrem uma longa distância. Nestes casos seu uso se torna econômico.

Paleteiras

As prateleiras podem ser do tipo manual ou elevadora, depende do peso do produto que vai ser movimentado. A primeira opção tem o limite de 4.500kg, já o outro tem uma capacidade de 1.400 a 3.600kg.

Empilhadeiras

As empilhadeiras permitem o deslocamento de vários itens de uma só vez, oferecendo agilidade à operação. Ela é caracterizada como veículo industrial, já que sua função é transportar e manobrar. 

 

Ver mais

Publicado em 16 de Setembro de 2019

Tendências de Logística para 2020

A logística no Brasil é algo essencial para diversos segmentos responsáveis por contribuir com a economia do país, por isso essa cadeia é tão complexa e extensa. Sendo assim, é de tamanha importância que as empresas que oferecem esse tipo de trabalho sempre estejam atualizadas nas tendências. 

Além disso, os clientes andam cada vez mais exigentes e a competitividade nesse segmento é imensa, possibilitando que qualquer deslize interfira na relação contratual com o usuário de seus serviços. Por isso, a oferta de benefícios operacionais podem ser importantes para seu negócio. 

Confira algumas tendências de logística que podem ser implantadas em 2020 na logística brasileira. 

Entrega por Drones

Já em fase de testes, a entrega via drones é uma tendência forte para o futuro, apesar de algumas empresas já utilizarem  principalmente na entrega de alimentos e documentos, a tecnologia anda trabalhando para que o equipamento consiga transportar objetos maiores. 

Rastreamento de radiofrequência

Embora esse recurso já seja bastante utilizado, a tendência é que sua demanda cresça ainda mais. Isso porque o sistema funciona por sinal de rádio, característica que garante o rastreamento do veículo e mercadoria mesmo em lugares fechados. 

Além disso, esse tipo de sinal dificilmente são atingidos pelos inibidores de sinal, sendo assim, é possível que o gerente de frota tenha um total controle da entrega. 

IoT

Esse termo significa Internet das Coisas, que ao contrário da internet que estamos acostumados, a qual tende a conectar as pessoas, a IoT opera apenas entre dispositivos. 

A conexão de dispositivos à máquinas é possível que informações sejam trocadas e facilitem o controle de entregas e a gestão da logística. 

Portos inteligentes

Essa inteligência já é aplicado em roterdã, na Holanda, há 25 anos. Ela consiste na utilização de guindastes para operar os containers vindos de navio até os pontos de conexão de modais. Assim é possível contribuir para a mão de obra dos trabalhadores e descongestionar esses pátios, otimizando o processo. 

A utilização desse tipo de logística é uma forte tendência a ser aplicada nos próximos anos, com a intenção de aumentar a produtividade, eficiência e segurança nesses pontos de descarga. 

Logística compartilhada

No Brasil essa prática ainda não é muito aplicada, mas tem chances de ser uma forte tendência a ser adotada pelas empresas nos próximos anos. A idéia se baseia em reunir empresas que possuem os mesmos interesses e querem compartilhar os serviços. 

A parceria pode ser realizada pela divisão de armazéns, transportes e etc. Essa ação pode ser responsável pelo aumento da eficiência e redução de custos, basta ter um bom planejamento. 

Sustentabilidade

Uma nova regulamentação da Organização Marítima Internacional (IMO) passa a entrar em vigência a partir do ano de 2020, com isso a emissão de combustíveis passam a ter um limite de 0,5% de teor de enxofre, a fim de diminuir os impactos ambientais. 

A nova regra afetará os setores de combustível e transporte marítimo, refletindo diretamente na área de logística, que  precisarão repensar nas melhores formas de transporte para cada segmento.

Ver mais
+55 34 3814-2719 Ligue e faça uma cotação
Twitter Google + Facebook

Acompanhe-nos

Empresa Transmáquinas

MATRIZ
Rua : Estrada Canavial 100
Cep :38706-316
Patos de Minas -Minas Gerais - Brasil

Email:contato@transmaquinas.com.br
Telefone:+55 (34) 3814-2719


©2013 Grupo Transmáquinas / Política de Privacidade - Padrão de Referência em Guindastes

Desenvolvido por Mazag Marketing Digital