Site em Português English Site

My Cart (0)

>> >>

Blog 

Publicado em 29 de Junho de 2020

Transporte de Máquinas Pesadas: Saiba os Documentos Necessários

O Brasil é um dos países mais burocráticos do mundo para enviar mercadorias devido uma série de documentos para cobrança de impostos, seja por Correios ou transportadora, o que muitos não sabem são as diferenças, principalmente relacionado ao transporte de cargas

Um ótimo planejamento se torna um fator extremamente importante para providenciar toda documentação fiscal necessária e realizar um transporte seguro e dentro dos padrões brasileiros.

Não é só de responsabilidade do emitente realizar os trâmites necessários para uma entrega segura, vale ressaltar a obrigação da transportadora em também cumprir sua parte para tudo ocorrer dentro dos conformes. 

Remetente

A Nota Fiscal Eletrônica ou NF-e é obrigatória não só em caso de transporte, mas sim, para toda compra e venda de produtos, funcionando até mesmo para prestação de serviços. Sua emissão e envio é pela internet. No total, são quatro tipos de notas existentes:

Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica ou DANFE

Devido a Nota Fiscal Eletrônica ser online, se faz necessário a emissão de uma nota fiscal física, por isso, a necessidade do Danfe. Ela serve como comprovante de nota fiscal da carga e, também, o recebimento do produto pelo destinatário.

Conhecimento de Transporte Eletrônico ou CT-e 

Esse documento representa uma nota fiscal de prestação de transporte de carga, sendo considerado um dos mais cruciais para o transporte. 

É de extrema importância considerar cada dado específico da mercadoria na nota fiscal para transportar dentro das obrigações impostas pela legislação, tais como: dimensões, quantidade, peso, tipo de produto e qualquer particularidade comprovando a carga transportada está lançada na nota fiscal.

Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico ou DACTE 

O documento impresso serve como comprovante do seu produto estar sendo transportado de acordo com a legislação.

Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais ou MDF-e

É válido para todo território nacional e é responsável por correlacionar as informações dos documentos anteriores, em relação a carga a ser transportada. A emissão deve ser realizada eletronicamente pelas empresas prestadoras de serviços de transporte e arquivada automaticamente, logo após do CT-e (Conhecimento de Transporte Eletrônico).

Para maiores informações sobre o Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais, consulte pelo site da SEFAZ-SP.

 

Ver mais

Publicado em 16 de Junho de 2020

Desafios do transporte de cargas especiais

Precisa e irredutível. Assim é classificada a legislação que regula os transportes de cargas especiais, pois nela está descrito o tamanho e a capacidade da carga permitida para ser levada por caminhões e carretas.

Algumas cargas especiais são denominadas como “indivisíveis”, porém até mesmo os itens classificados como impossíveis de passarem por divisão devem seguir os limites claros tanto de dimensão, quanto peso e circulação, pois não é nada fácil realizar o transporte de carga especial nas estradas brasileiras

Infraestrutura

No segmento de infraestrutura, as cargas especiais aparecem com frequência, pois elas são usadas em obras classificadas como monumentais e precisam chegar até onde a construção está sendo feita.

Por esse motivo, é que essa regulamentação foi criada, pois a partir dela, as empresas de transportes de cargas especiais ganharam flexibilidade. 

Limites dos caminhões

Apesar disso, foi instituída uma norma que determina oslimites dos caminhões que transportam essas cargas. Eles devem ter largura de 4,5 metros, altura de 5,5 metros e comprimento de 25 metros.

O peso bruto total máximo é variado, pois é levado em consideração a estrada pela qual o veículo irá percorrer. Em rodovias estaduais, o peso não pode ultrapassar 45 toneladas, já não federais pode chegar até 70 toneladas.

Ver mais

Publicado em 02 de Junho de 2020

5 Cuidados Essenciais a Serem Tomados no Transporte de Carga

As estradas brasileiras são um dos principais inimigos do transporte de cargas pesadas. Sua baixa qualidade não vai de encontro com as necessidades logísticas demandadas por um país com dimensões continentais.  

Segundo dados da Confederação Nacional do Transporte (CNT), o Brasil possui uma malha ferroviária de  1,7 milhão de quilômetros, mas só 210 mil deles são pavimentados. 

Tais dados mostram que as dificuldades enfrentadas pela logística não podem ser resolvidas apenas com a tecnologia. Por isso é sempre importante que a transportadora contratada garanta segurança durante o transporte dos materiais.

Existem alguns fatores importantes que influenciam esse tipo de serviço.

Logística

O transporte de cargas pesadas pode envolver diversos fatores. Por isso, fazer com que a carga chegue ao seu destino final pode ser um grande desafio. 

Sendo assim, em muitos casos o planejamento precisa ser iniciado antes mesmo da fabricação da carga. Por isso, é necessário conhecer a fundo as rodovias e trajetos pelos quais a bagagem vai precisar percorrer. 

Para isso ser possível, é importante que a empresa possua uma equipe que se desloque até o destino final da carga, identificando possíveis empecilhos, mapeando rotas alternativas e suportes necessários.

Transporte

A preocupação com o transporte da carga em um todo é essencial para realizar um excelente trabalho. Sendo assim diversas coisas devem ser levadas em consideração, como: acomodação, regularidade da carga e outros. 

O produto deve ser fixado ao caminhão cuidadosamente para que nenhum dano seja causado, além disso,  o peso deve ser bem distribuído entre os eixos do veículo. 

Segurança

As medidas preventivas sempre são muito importantes no momento de transportar a carga, já que o cliente deseja que sua mercadoria chegue com a mesma qualidade ao destino final. 

Dentre as causas de falhas na segurança no transporte estão: falta de capacitação ou treinamento do motorista, infraestrutura precária das rodovias brasileiras, longas jornadas de trabalho, falha ou falta de roteirização do percurso, excesso de peso da carga, entre outros.

Prestação de serviço com excelência

Realizar uma inspeção da carga no estilo check list pode ajudar a conquistar a confiança do cliente e até mesmo ter um controle maior sobre a realização do serviço. 

Gerenciamento de riscos

Com o aumento da criminalidade é sempre importante se prevenir para não ter prejuízos na estrada. Por isso, investir em um gerenciamento de riscos pode ser uma boa alternativa para evitar problemas maiores, já que 60% do transporte de cargas brasileiro está concentrado no modal rodoviário. 

 

Ver mais

Publicado em 18 de Maio de 2020

Transporte Multimodal de Cargas no Brasil

O transporte multimodal de cargas no Brasil, é a união de vários tipos de transportes, ou seja, é necessário mais de um tipo de veículo para que a mercadoria chegue ao seu destino final, tornando, dessa forma, operações mais rápida.

Essa operação é feita sob a responsabilidade de apenas um OTM (operador de transporte multimodal), além disso, o transporte multimodal de cargas compreende também os serviços de coleta, movimentação, armazenagem e entrega, sendo assim, todas as etapas que envolvem a execução completa do serviço.

Vantagens do Transporte Multimodal

Além de reduzir custos, o processo reduz também o impacto ambiental causado pelos deslocamentos. Para um transporte ser considerado como multimodal, é preciso que:

  • Seja executado por dois modos de transporte no mínimo;

  • Tenha um único responsável perante o dono da carga (OTM - Operador de Transporte Multimodal);

  • Seja feito apenas um contrato de transporte entre o transportador e o dono da mercadoria;

  • Exista um conhecimento único (Multimodal Bill of Lading), válido para todo o percurso;

  • Sejam utilizadas cargas unitizadas indivisíveis;

  • Sejam feitas inspeções fiscais apenas na origem e no destino;

Diferenças entre a Multimodalidade e a Intermodalidade

As duas operações utilizam mais de um tipo de modal para transportar a carga, porém é possível encontrar algumas diferenças entre elas. 

Geralmente elas podem ser encontradas na emissão de documentos, já que a intermodalidade exige a emissão individual de documento de transporte para cada modal e a multimodalidade emite apenas um documento de transporte, que cobre o trajeto total da carga.

Este documento é emitido pelo OTM, que também toma para si a responsabilidade total pela carga sob sua custódia.

 

Ver mais

Publicado em 15 de Maio de 2020

Pneu Remold ou Recapado Para Caminhões? Entenda as Principais Diferenças

Devido ao excelente custo benefício, os pneus remold e recapados para caminhões têm ganhado cada vez mais espaço no mercado.

Além de custar até metade do valor do pneu novo, esses produtos contribuem também com o meio ambiente devido ao aproveitamento de recursos.

Porém, para ter uma boa experiência com a utilização deles, é preciso primeiramente conhecer bem a diferença entre os dois tipos, além de saber como escolher bons produtos.

Nesse artigo você verá quais são as principais diferenças entre o pneu remold e recapado para caminhões.

Pneu remold para caminhões

Os pneus remold e recapado são opções reformadas, mas o primeiro sofre mais transformações, passando por uma reestruturação total.

Apesar de haver o aproveitamento de grande parte do material, há a substituição completa das bandas de rodagem, laterais e superfícies.

Devido ao fato de o pneu remold ser praticamente fabricado novamente, isso faz dele uma alternativa bastante confiável e resistente.

Por outro lado, todas as modificações sofridas fazem com que as suas informações originais de fabricação sejam totalmente perdidas, inclusive a marca e data de produção.

Geralmente esse tipo de produto custa em torno de metade de um pneu novo, mas em compensação a sua durabilidade é de 15 a 30% inferior. Isso deve ser levado em consideração na hora de fazer a escolha.

Pneu recapado

O pneu recapado é de uso exclusivo para veículos de carga, assim como caminhões. Nesse caso, apesar de a banda de rodagem ser substituída, o ombro da carcaça é mantido o mesmo.

Para fazer a construção desse tipo de pneu são usados processos tanto à frio como à quente, e é preciso levar os tipos de produção em consideração.

Quando a recapagem é realizada à quente, a banda de rodagem é aplicada usando-se camelback com posterior aquecimento até cerca de 150ºC.

Por outro lado quando o processo é feito à frio a banda de rodagem utilizada é pré-moldada e posteriormente aplicada na carcaça.

Qualidade dos pneus reformados

Tanto o pneu remold quanto o recapado para caminhões são confiáveis e podem ser vantajosos devido ao custo benefício.

No entanto, é necessário escolher um bom serviço, que tenha registo e certificado no INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), para garantir a qualidade do produto.

Além disso, após a reforma o pneu deve receber o Selo de Identificação de Conformidade, que é a garantia de que o produto foi fabricado respeitando as normas vigentes.

O pneu é certificado somente depois de passar por testes de qualidade, que garantem a segurança dele.

Além do mais, para que o pneu receba a certificação é necessário informar os processos pelos quais ele passou, o que eleva ainda mais a segurança e confiabilidade.

Tenha atenção com o pneu remold ou recapado para caminhões

Ao escolher um pneu remold ou recapado para caminhões é necessário ter alguns cuidados para evitar problemas com a segurança do produto.

Primeiramente deve-se considerar a grande importância que os pneus têm nos veículos, afetando tanto o desempenho quanto a dirigibilidade. Por isso usar um pneu ruim pode comprometer a segurança dos passageiros e das cargas.

Sendo assim a questão de maior importância é a proveniência do pneu, que deve ser produzido por uma empresa confiável, que seja autorizada à isso e tenha a devida certificação do INMETRO.

Além disso é de grande importância que o modelo escolhido seja adequado para a roda do veículo. Confirme todas as informações no manual de instruções.

Mas além das preocupações diretamente com a qualidade e modelo do pneu, é preciso ter cuidado com a boa conservação deles.

Dessa forma é preciso inclusive ter cuidados com a forma de dirigir o veículo, com as peças automotivas, evitando o desgaste precoce dos pneus.

Por fim, a calibração correta, é essencial tanto para garantir a segurança quanto para colaborar com a economia de combustível.

Quando substituir os pneus?

Como já foi dito anteriormente, apesar do menor custo, os pneus remold e recapado possuem menor durabilidade, sendo essa de 15 a 30% menor com relação ao produto original.

Para garantir a segurança e boa dirigibilidade do veículo é preciso substituir os pneus com frequência.

Com relação a isso não existe um período específico, pois vai depender tanto da quilometragem percorrida quanto de outros fatores como tipo de terreno, peso, e forma de dirigir.

De acordo com as leis do Brasil, os pneus devem ser substituídos antes que atinjam 1.6mm de desgaste e, o descumprimento da norma pode levar a multas.

Mas usar os pneus em bom estado de conservação é uma questão sobretudo de segurança, pois isso é essencial para garantir a estabilidade do veículo.

Ver mais

Publicado em 05 de Maio de 2020

Transporte de Carga Sustentável: Como Reduzir a Emissão de Carbono

O transporte de carga no Brasil é um dos principais emissores de carbono na atmosfera, por isso, muito se fala à respeito da sustentabilidade, que envolve não só esse setor, mas todos os outros que acabam causando danos à natureza, totalizando 100% da indústria e especialmente a economia.

No entanto, a modificação desse cenário já vem sendo estudada há algum tempo, com testes de ferramentas e estratégias que contribuam na movimentação da economia brasileira e, ao mesmo tempo preservem a natureza, a qual garante o bem- estar humano. 

Veja como é possível o transporte de cargas brasileiro diminuir a emissão de gases na atmosfera.

Danos causados pelo excesso de carbono

O carbono emitido pelos caminhões de carga não agridem apenas o meio ambiente, mas também a saúde humana. Nos grandes centros urbanos, o diesel, combustível utilizado nos veículos de transporte, é o grande responsável pela poluição.

Os principais gases poluentes são os óxidos de carbono (CO e CO2), Óxidos Sulfúricos (SOx), hidrocarbonetos aromáticos (HA) e óxidos de nitrogênio (NOx).

Opções de combustível 

Vendo que o diesel é o combustível que mais polui, uma das soluções para diminuir esse impacto é recorrer à outra opção, como o álcool, por exemplo, que é o combustível que menos polui o meio ambiente, ou a gasolina, que fica entre os dois combustíveis citados anteriormente. 

Muitas empresas de transporte apresentam resistência à essa mudança por conta do aumento de gastos. 

Veículos elétricos

Os veículos elétricos ainda não alcançaram a categoria dos caminhões, mas estão sendo usados em grandes cidades do mundo como opção de transporte de carga. Como não consomem combustível, a emissão de gases é nula, gerando vantagem não só para o meio ambiente, mas também economia para as transportadoras.

Rotas bem traçadas

Outra estratégia para contribuir com a natureza é fazer uso da logística. Traçar rotas estratégicas, que ligam o destino inicial com o final por uma distância menor acaba gerando economia de combustível e, consequentemente, a queima dele também. 

Além desses benefícios, o cliente também fica satisfeito em ter sua encomenda dentro dos prazos. 

Caminhões sem carga

Um caminhão que viaja sem carga também gera desvantagem para as duas partes, natureza e empresa. Por isso, é necessário desenvolver estratégias para que isso não aconteça. Evitar um trajeto sem carga pode reduzir a emissão de carbono gerado pelos caminhões em até 15,5 milhões de toneladas anuais. 

Com a ajuda de softwares esse impacto pode ser amenizado.

 

Ver mais

Publicado em 20 de Abril de 2020

Coronavírus: ANTT Suspende a Exigência do CIOT Durante a Pandemia

A pandemia do Coronavírus vem trazendo muitos problemas para a saúde pública do Brasil. Por isso, levando a atual situação do país em consideração, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), divulgou a Resolução nº 5.876/2020, que flexibiliza as regras impostas ao transportador de cargas rodoviárias, como o CIOT.  

O que é CIOT?

Trata-se de um número utilizado para identificar as operações de transporte de cargas realizadas nas estradas brasileiras. Aqueles que não possuírem esse documento pode enfrentar problemas se forem abordados pela fiscalização. 

Mudanças da ANTT

Segundo a Agência, estão suspensas por tempo indeterminado as penalidades e obrigações relacionadas cadastramento da Operação de Transporte, que tem ligação direta com a geração do Código Identificador da Operação de Transporte (CIOT). 

 

Outra alteração anunciada pela ANTT foi a ampliação do prazo de validade para os certificados do Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC). Os vencimentos deste documento estavam previstos para as datas entre março e junho, que agora se estendeu até o mês de julho deste ano. 

 

Além disso,  a exigência do Certificado de Inspeção Técnica Veicular (CITV), obrigatório para empresas do ramo de logística e, caminhoneiros autônomos,  também foi suspensa até 31 de julho.

Balanças de pesagem

As atividades dos postos com balanças de pesagem também foram suspensas nas rodovias federais pelo Ministério da Infraestrutura e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). 

 

Segundo eles, o objetivo dessa ação é diminuir o contato entre esse profissionais que trabalham com transporte, evitando então a proliferação do Covid-19. Pensando nisso, o Governo Federal, junto de entidades que representam o setor, também está oferecendo uma série de medidas de proteção e triagem em pontos estratégicos.

 

Ver mais

Publicado em 15 de Abril de 2020

Manutenção Preventiva de Caminhões: Entenda Porque é Importante

A manutenção preventiva de caminhões é algo essencial para todo motorista ou empresa que tenha uma frota trabalhando. Mesmo assim, ainda são poucos os motoristas que levam o caminhão para a revisão frequente.

Muitos acreditam que só devem levar o caminhão para o mecânico quando surge algum problema sério. No entanto, nesses casos já costuma ser tarde demais e a única solução é trocar uma peça ou mais em uma auto peças em Americana  de confiança.

Se você costuma fazer isso, siga a leitura do artigo abaixo para entender porque é importante realizar a manutenção preventiva de caminhões!

O que é a manutenção preventiva de caminhões?

Você provavelmente conhece a manutenção preventiva de caminhões pelo nome de revisão. É o procedimento de enviar o veículo para a oficina mecânica para que ele possa passar por uma vistoria que vai identificar o estado de cada peça do carro.

O que o procedimento faz, na prática, é acompanhar cada peça do caminhão de modo a garantir que elas não sofrerão mais dano do que o recomendado. Assim, elas evitam de quebrar em uma situação de risco e poupam vidas, além de diminuir danos.

Por exemplo, suponha que um motorista não verifique o estado do amortecedor da suspensão do caminhão. Por causa disso, ele não percebe que há um vazamento do óleo da peça e, aos poucos, ela perde a eficácia.

Sem o amortecedor funcionando, o caminhão se torna mais instável, o que aumenta o risco de acidentes.

Uma peça que custaria algumas centenas de reais para trocar pode ser a responsável, por exemplo, por um acidente que vai danificar todo o caminhão, além de perder a carga que está sendo transportada.

Por isso é importante realizar a manutenção preventiva do caminhão com a frequência correta.

Como fazer uma boa manutenção de caminhão

A manutenção preventiva de caminhão é parecida em conceito com a de um carro normal, mas não funciona da mesma forma na prática. É necessário ter atenção a determinadas coisas que afetam mais a saúde do caminhão.

Veja quais os pontos mais importantes a seguir!

Óleo

O óleo do motor do caminhão deve sempre ser verificado pelo mecânico ou pelo motorista que fizer a manutenção preventiva. Isso porque ele é o responsável direto pela lubrificação do motor. Como o óleo perde viscosidade com o tempo, é essencial acompanhar o seu estado frequentemente para saber se há a necessidade de trocá-lo.

Se houver, é importante trocar o óleo logo pois sem ele o motor começa a sofrer um desgaste excessivo, o que pode causar um problema no próprio motor. Isso mesmo: um processo simples como a troca de óleo diminui o risco de um problemão no motor.

Refrigeração do motor

Além do óleo, outro elemento do motor que deve ser controlado é a sua temperatura. Um motor que superaqueça pode ter problemas muito sérios e deixar o caminhoneiro na mão.

O sistema de refrigeração de um motor de caminhão é composto por uma bomba, um reservatório de água, uma válvula termostática com sensor e um aditivo que vai na água para evitar que ela corroa as peças.

A bomba envia o líquido pelo motor para diminuir a sua temperatura, o que evita problemas maiores no futuro. No entanto, dezenas de problemas podem nascer quando não há uma boa manutenção desse sistema. Em primeiro lugar, é necessário adicionar mais aditivo na água quando trocá-la. Se não colocar o aditivo, a água pode corroer o sistema de refrigeração e causar furos no radiador.

Em segundo lugar, é importante garantir que a quantidade de água no sistema é o suficiente para manter a refrigeração em bom nível ou o caminhão sofre o risco de ter o motor fundido.

Freios

Caminhões, por serem veículos pesados, dependem muito dos seus freios. No entanto, eles são bem diferentes dos sistemas de frenagem dos automóveis mais leves. No caminhão, o freio é pneumático e pode acabar sofrendo danos na sua utilização ou falta de manutenção.

Por isso, é importante garantir que a manutenção preventiva vai testar com frequência o freio para garantir que o seu uso é seguro. Isso significa analisar a pressão no manômetro, se há algum vazamento, se existem ressecamento de mangueiras e tantas outras questões.

Tudo isso é necessário para garantir que o freio estará em ordem quando o caminhão precisar dele para fazer alguma entrega.

Tanque de combustível

Outra parte do caminhão que exige muita manutenção é o tanque de combustível, especialmente se o veículo passar por regiões muito úmidas. Isso porque em cidades litorâneas ou onde a umidade é acima da média, é comum que se acumule água no tanque de combustível. Isso gera consequências muito negativas para o motor, que sofrerá com muito desgaste.

Uma maneira de evitar isso é manter o tanque cheio e fechar bem o bocal do combustível, mas também é necessário fazer uma manutenção para verificar esse aspecto.

Esses são apenas algumas das peças que merecem ser analisadas na manutenção preventiva do caminhão.

O que você achou do conteúdo? Gostou? Então deixe um comentário abaixo com a sua opinião!

Ver mais

Publicado em 08 de Abril de 2020

5 Condutas Para Aplicar no Transporte de Cargas em Época de Coronavírus

O transporte de carga é considerado um dos trabalhos essenciais para o país, e por isso, não está participando da quarentena, assim como a maioria dos brasileiros. Isso porque esse é um dos serviços importantes para o funcionamento do Brasil e controle dessa situação. 

Além dessa, são muitas as atividades que não podem parar. Sendo assim, devemos fazer nossa parte e diminuir a exposição desses profissionais durante a pandemia que se instalou no mundo. 

Veja 5 modos de a sua empresa ajudar esses profissionais.

1 – Avise os fornecedores se for fazer quarentena

Acontece muito de os motoristas fazerem toda a viagem até o local de entrega e não encontram  ninguém para recebê-la. Ao avisar que a sua empresa não está funcionando durante esse período, é possível evitar que o trabalhador se exponha ao vírus sem necessidade. 

2 – Disponha banheiros limpos para uso

Por conta da diminuição da equipe de funcionários, muitas empresas estão fechando, ou até mesmo, diminuindo a limpeza dos banheiros que são utilizadas pelos caminhoneiros. 

Pelo fato de circularem muito, esses profissionais necessitam de um lugar limpo para garantir sua higiene e, assim manter sua saúde e a das pessoas que tenham contato com eles. 

Essa medida deve ser adotada em todos os lugares que recebam caminhoneiros, como transportadoras, embarcadores, portos, pontos fiscais, balanças e outros.

3 – Disponibilize água limpa, sabão e álcool-gel

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a melhor prevenção contra o Covid-19 é a boa higienização das mãos, seja ela feita com água e sabão, ou com álcool em gel. Por isso, tenha sempre esses itens disponíveis para o uso dos motoristas.

4 – Sempre que possível, forneça alimentos

Com o fechamento dos comércios os trabalhadores desse ramo estão encontrando dificuldades para se alimentar durante a viagem. Muitos deles também não possuem caixa-cozinha, por isso certifique-se se o motorista tem como se alimentar.

A alimentação também é um fator importante quando o assunto é prevenção do Coronavírus, pois com a imunidade em dia, fica mais difícil de contrair o vírus.

5 – Evite criar aglomerações de motoristas

A diminuição de funcionários em algumas empresas, reflete no atendimento e recepção dos motoristas e suas cargas, fazendo com que isso cause filas e aglomerações, que oferecem um enorme risco de contágio e proliferação do Covid-19.

Por isso, procure organizar seu pátio e, tenha funcionários suficientes para receber os produtos. 

 

Ver mais

Publicado em 24 de Março de 2020

Carreta Prancha e o Transporte de Cargas Pesadas

Responsável pelo transporte de cargas pesadas e de difícil manuseamento, a carreta prancha é bastante presente na rotina de grandes construções, que necessita de maquinários e cargas pesadas.

O fato de muitas vezes precisar percorrer longos trajetos até o canteiro de obras  torna o transporte desses equipamentos diferenciados, necessitando de muito planejamento e organização para realizá-los de forma eficaz e segura. 

Transporte de cargas pesadas

O transporte de cargas especiais pode ser bem desafiador para os profissionais da área. Isso porque esse tipo de procedimento exige um extremo cuidado por parte de todos os envolvidos. 

Qualquer tipo de acidente gerado durante a transferência das máquinas ou materiais, pode resultar em grandes prejuízos, não só financeiros, como também de segurança aos envolvidos.

Regras do transporte de cargas pesadas

As regras e cuidados para o transporte de cargas pesadas é diferente das comuns, por isso, toda a logística deve ser planejada com muita atenção. 

Esse tipo de carregamento possui algumas classificações, como: mais de 50 toneladas, cargas frágeis e maquinários industriais. 

Nesses casos, a principal regra de segurança está nas amarras, que quando feitas corretamente, evitam que os produtos fiquem soltos e gerem acidentes durante o caminho. 

Outro tipo de preocupação é analisar as condições das rodovias e escolher a que mais vai garantir a segurança do motorista e, também daqueles que vão estar trafegando pela mesma estrada, visto que tantas toneladas podem apresentar muitos perigos. 

Além disso, transportes com mais de 60 toneladas tornam obrigatória a solicitação de permissão para trafegar em algumas rodovias e, a contratação de batedores para fazer a escolta até  local da entrega. Dessa forma é possível evitar o envolvimento de outros veículos em caso de acidentes.

 

Carreta prancha e o transporte de cargas especiais

Fabricado especialmente para transportar esse tipo de material, a carreta prancha é um veículo versátil e resistente à pesos elevados, atendendo perfeitamente esse tipo de  demanda. 

Além disso, possui diversos tipos de modelo, a fim de se adequar a cada tipo de necessidade. 

 

Ver mais
+55 34 3814-2719 Ligue e faça uma cotação
Twitter Google + Facebook

Acompanhe-nos

Empresa Transmáquinas

MATRIZ
Rua : Estrada Canavial 100
Cep :38706-316
Patos de Minas -Minas Gerais - Brasil

Email:[email protected]
Telefone:+55 (34) 3814-2719


©2013 Grupo Transmáquinas / Política de Privacidade - Padrão de Referência em Guindastes

Desenvolvido por Mazag Marketing Digital