Site em Português English Site

My Cart (0)

>> >>

Blog 

- Plano De Rigging

Publicado em 04 de Setembro de 2018

Qual a finalidade do Plano de Rigging?

No post de hoje, iremos novamente abordar um assunto corriqueiro na frente de obra e importantíssimo, o Plano de Rigging. Esse é o nome do processo de planejamento para atividades de içamento de cargas, uma atividade frequente e perigosa, por isso, todo cuidado é pouco e a atenção deve ser redobrada durante a elaboração deste documento.

A finalidade deste plano de rigging nada mais é do que planejar as atividades a serem executadas, garantindo total segurança durante a movimentação e içamento de qualquer tipo de carga. Por meio de cálculos, análises e pesquisas de campo, a fim de definir qual o tipo de guindaste e equipamento à ser utilizado de forma segura na operação e principalmente sem acidentes.

IMPORTÂNCIA

É extremamente crucial salientar que o plano de rigging está em vigor por uma norma regulamentadora do Ministério do Trabalho – NR 12 – anexo (XII), que trata do planejamento detalhado e formalizado das movimentações de cargas quando houver a necessidade de utilizar guindastes.

Outra informação importante é que esse plano também está regulamentado em outra norma, Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção – NR 18 – determinando qualquer tipo de operação ou implantação de equipamentos e máquinas guindaste, com o objetivo de guindar.

Em meio a outras palavras, o plano de cargas trabalha com o foco na prevenção de acidentes aos envolvidos na operação e quem se encontra no raio de operação, podendo ser originado pela movimentação das diferentes cargas transportadas pelos guindastes.

Sendo assim, a importância do plano é facilmente de ser compreendida. Planejar é obrigatório, isso já sabemos, e segundo a NR, é indispensável que seja feito sob o acompanhamento de um profissional capacitado e autorizado para desenvolver e executá-los.

OBRIGATORIEDADE?

A obrigatoriedade do planejamento de operações é clara pela legislação. Mas, conforme item 4.7 da NR-12, não existe obrigatoriedade para operações que não sejam para içamento de pessoas.

 

 

Ver mais

Publicado em 08 de Agosto de 2018

Elevação de Cargas: Como evitar acidentes

Como evitar acidentes durante a elevação de cargas? Esse risco eminente causa grande preocupação para os envolvidos na operação e, também, para os responsáveis e supervisores da empresa. Além, claro, de ser uma ameaça de vida para as pessoas que se encontram no entorno desse procedimento. Pensando nisso, vamos apresentar dicas de segurança, medidas de cautela, os principais riscos e os motivos que originam os acidentes.

O transporte de qualquer carga deve ser considerada uma atividade de risco devido o perigo estar presente no próprio transporte de cargas. O risco consecutivo dessa operação, de modo geral, pode ser representado pela queda da carga ou do veículo transportador, e consequentemente, causando uma série de transtornos. A movimentação de cargas é diversificada, podendo ser: manual, por meio de equipamentos ou sistemas.

Por isso, a segurança é extremamente crucial e deve ser adotada como a principal preocupação dos trabalhadores envolvidos. Tendo como base as normas NR 11 (Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais) e NR 18 (Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção). Confira abaixo, dicas essenciais para uma elevação eficiente e segura.

Dicas e Cuidados Durante a Movimentação de Cargas Suspensas:

  • Somente pessoas habilitadas, treinadas e autorizadas podem operar os respectivos equipamentos: Guindastes; Pontes Rolantes e Empilhadeiras;

  • É essencial manter os equipamentos com a manutenção em dia e em perfeito estado de conservação e uso;

  • Isolar e sinalizar a área. Pessoas jamais poderão estar no raio de operação ou transitar sobre os arredores;

  • Ter conhecimento a respeito da carga a ser içada e do equipamento a ser utilizado, como peso, dimensões e centro de gravidade;

  • Apenas um operador treinado e capacitado para orientar durante o içamento de carga;

  • É extremamente importante utilizar cordas guias para auxiliar durante a movimentação e posicionamento da carga. Jamais toque ou transite por baixo da carga sendo içada;

  • Os equipamentos devem ter estabilidade comprovada por meio de análise técnica;

  • Inspecionar todos os acessórios a serem utilizados;

  • Verificar as travas de segurança, principalmente, o gancho, se não está aberto;

  • As cargas deverão ser erguidas na vertical;

  • Realizar uma análise de risco em relação às condições locais e climáticas;

  • Elaborar e informar todos os envolvidos na movimentação, o plano de rigging (passo a passo da operação);

  • Evite realizar o içamento de carga nas proximidades de redes elétricas. Em caso de necessidade, desenergizar e bloquear as redes elétricas próximas à área de içamento de carga;

  • Nas áreas industriais, a movimentação só poderá ocorrer após a Permissão de Trabalho ser feita;

  • Realizar a atividade somente com segurança. Se notar qualquer condição insegura ou anormal no local, ou equipamento, a operação deve ser suspensa imediatamente. Só retome a atividade quando uma nova avaliação ser realizada e liberada por um profissional habilitado.

  • Todos os equipamentos e caminhões devem ter sensor sonoro sincronizado com a marcha ré, para alertar;

Prioridades na Operação:

  • Faça uso dos EPI’s (Equipamentos de Proteção Industrial) necessários;

  • Elabore um check list antes de utilizar os equipamentos, a fim de comprovar suas condições para uso;

  • Caso seja identificado irregularidade com o equipamento, não inicie a atividade e comunique imediatamente a supervisão;

  • Jamais exceda a capacidade máxima de carga do equipamento;

  • Posicione e transporte as cargas, apenas de forma correta e segura;

  • Nunca permita! Colegas de trabalho “pegando carona” e “transitando” pendurados nas máquinas;

  • Não permita que pessoas fiquem embaixo de cargas suspensas. Nunca!;

Principais Causas mais Comuns para Acidentes na Movimentação de Cargas:

  • Ângulo impróprio de movimentação do equipamento;

  • Dimensionamento incorreto do equipamento a ser içado;

  • Especificação incorreta da cinta;

  • Cintas perfuradas, cortadas ou desgastadas;

  • Não utilizar cabo guia durante o içamento;

  • Instabilidade durante a movimentação, recorrente de condições climáticas ou falta de experiência do operador;

  • Utilização da cinta em angulação maior que 60º;

  • Comando intermitente de içamento ou arriamento, ocasionando trancos e aumentando o esforço da cinta.

Ver mais

Publicado em 24 de Maio de 2018

Planejamento e Qualidade: recomendações para uma boa locação de guindastes

Quando o assunto é movimentação de cargas pesadas, a locação de guindastes é uma das mais viáveis alternativas, afinal, basta contratar uma empresa que atenda todas as normas de elevação e movimentação com base nas leis vigentes.

O processo de locação deve ser feito corretamente e de acordo com um Plano de Rigging, afinal, um único erro pode comprometer a obra, ou, em casos mais graves, causar um prejuízo ou morte de alguém. Por isso, no post de hoje você confere quais são as recomendações para uma boa locação de guindastes.

 

O que é um Plano de Rigging?

Este documento viabiliza toda a movimentação e elevação de cargas pesadas em ambientes diferenciados. Nele, encontra-se todo o planejamento detalhado onde é definido como será feito todo o processo, incluindo o estudo dos riscos, qualidade do solo, direções do vento, etc.

Para a criação deste plano, é indispensável uma equipe de profissionais completamente capacitados, habilitados e experientes, sendo eles engenheiros e riggers (profissional especializado no transporte de cargas). Através dos conhecimentos técnicos desses profissionais, é possível realizar um plano adequado para cada situação.

 

Testes

Na fase de testes, é feita uma avaliação precisa de como encontra-se o solo onde será feito o serviço e, também são coletadas todas as informações necessárias que podem ajudar os profissionais que estão envolvidos no processo.

 

Escolha do modelo de guindaste

Feito os passos acima, chegou a hora de escolher o modelo que mais se adequa a situação. Existem modelos específicos para terrenos planos, acidentados, içamento de cargas pesadas, muito pesadas, medianas, etc.

 

Avalie a empresa e o equipamento

Sem dúvida alguma esse é um dos passos mais importantes, pois chegou a hora de escolher a empresa de locação. Não deixe de investigar seu histórico de serviços, as recomendações e, principalmente, a qualidade dos equipamentos.

Todo equipamento deve conter uma planilha de manutenções, onde é discriminado quais foram as manutenções feitas e a situação das peças. Além disso, o mesmo deve estar de acordo com as normas e leis vigentes.

Prontinho, agora só fazer a escolha correta e dar início a sua obra. Lembre-se que o Grupo Transmáquinas é referência quando o assunto é locação de equipamentos de elevação. Possuímos diversos especialistas e modelos de equipamentos que se adequam para cada tipo de situação.

 

Entre em contato conosco agora mesmo.

 

Ver mais

Publicado em 16 de Janeiro de 2018

A ART é ou não é necessária em um plano de rigging?

Antigamente o Brasil não tinha nenhuma legislação sobre ser ou não ser necessário a ART em um plano de rigging, muito menos sobre a profissão responsável, o Rigger.

O que havia era um item especifico na NR 18 citando a obrigatoriedade de um plano de movimentação de carga que envolvia guindastes móveis, gruas e guinchos. Porém se analisassemos as caracteristicas, os guindastes móveis sobre rodas eram diferentes e não se enquadravam do ponto de vista dessa norma regulamentadora.

Porém nos últimos anos a NR12 item (12.138) e a Lei nº 6.496/1977 nomearam a profissão Rigger como responsável pela elaboração de planejamento do plano de rigging e passou a ser orbrigatório a ART na execução deste serviço.

Está precisando de Plano de Rigging?

Ser estiver precisando de um rigger o Grupo Transmáquinas conta diversos especialista no assunto, entre em contato agora mesmo!

 

Ver mais

Publicado em 09 de Janeiro de 2017

Plano de rigging deve ser regulamentado

Já vimos aqui no blog detalhes sobre plano de rigging, um planejamento que formaliza todas as etapas necessárias para movimentar uma carga com guindaste. Assim, maiores acidentes podem ser evitados e o tempo pode ser mais aproveitado.

Através deste plano, pode ser analisado e estudado tudo o que envolve a movimentação da carga, desde a qualidade das máquinas, as condições do solo até os acessórios que serão utilizados e o clima do local.

Este procedimento deve ser obrigatório em todas as empresas e deve ser feito por um profissional devidamente experiente e habilitado para tal. Embora o Brasil não disponha de uma legislação clara sobe o assunto, há uma norma regulamentadora do Ministério do Trabalho e Emprego que possuí um item específico preconizando a obrigatoriedade quanto à elaboração de um plano de carga.

Infelizmente, poucas empresas adotam a norma, uma vez que muitas delas possuem cultura reativa, ou seja, só tomam decisões a respeito após a ocorrência de acidentes ou receberem multas e cobranças, o que é preocupante.

Grupo Transmáquinas, sempre pensando no melhor para o cliente, não apenas elabora plano de rigging, mas também realiza todo o processo de movimentação de cargas seguindo as normas regulamentadores específicas, a fim de oferecer um serviço seguro e de qualidade.

Sendo assim, ao pensar em contratar uma empresa que oferece serviços de movimentação e transporte de cargas, não deixe de entrar em contato com a Transmáquinas. Nós somos referência em todo o Brasil e temos vasta experiência na área. Ligue agora mesmo ou preencha o formulário ao lado

Ver mais

Publicado em 20 de Outubro de 2016

Como realizar um plano de rigging?

O plano de rigging é um projeto/planejamento formalizado das operações que serão necessárias ao levantar ou movimentar uma carga por meio de equipamentos de transporte vertical, como a grua e o guindaste. O mesmo tem o objetivo de aperfeiçoar os recursos usados na aplicação, reduzir imprevistos, evitar acidentes e perda de tempo.

Para realizar o plano de rigging são feitos diversos estudos, como por exemplo, cálculos, desenhos técnicos, análises ambientais (solo e vento), verificação da carga a ser movimentada/içada, situação das máquinas e seus acessórios, além de oferecer as melhores soluções para que o processo seja eficaz e seguro.

Este documento deve ser feito por um profissional devidamente qualificado e habilitado que possua conhecimentos quanto à movimentação de cargas. A grande parte das empresas adotam o procedimento como obrigatório, e até existe uma norma regulamentadora por parte do Ministério do Trabalho e Emprego que possui um item que recomenda a elaboração do plano de carga para equipamentos de transporte vertical.

O profissional que desenvolve o plano de rigging pode ser chamado de engenheiros de rigging ou de içamento, já para supervisionar e comandar a operação, existem os supervisores de rigging, que interpreta o plano e o coloca em prática.

Algumas das informações necessárias para montar o plano de rigging são:

  • Definição do equipamento de içamento;
  • Configurações do equipamento;
  • Acessórios;
  • Raio de giro;
  • Posição do equipamento e da carga;
  • Capacidade do equipamento;
  • Peso da carga e seus acessórios, entre outros.


Muitas empresas oferecem este serviço, mas nem mesmo possuem experiência e habilidades necessárias. Por isso, quando precisar de um plano de rigging, pense no Grupo Transmáquinas. Nós somos referência em qualidade e eficiência, desenvolvendo e oferecendo soluções eficazes em todo o Brasil. Entre em contato conosco agora mesmo.

Ver mais

Publicado em 03 de Dezembro de 2014

A IMPORTÂNCIA DO PLANO DE RIGGING

PLANO DE RIGGING

A SEGURANÇA MAIS DO QUE NECESSÁRIA

Antes de começar qualquer operação com içamentos e movimentações de cargas por guindastes ou até mesmo de falar sobre isso, vamos combinar o seguinte: um planejamento é fundamental.
Agora sim, podemos prosseguir falando sobre a importância do plano de rigging. O adendo é para deixar claro a ordem de prioridade do assunto.
Bom! O que é um planejamento de içamento de cargas, você já deve saber. Se ainda não sabe, veja mais informações sobre plano de rigging.
Infelizmente o Brasil não dispõe de legislação clara que regulamente a execução do plano e a profissão responsável pela sua elaboração que na verdade é de suma importância. Vamos citá-la aqui.
O Plano de Rigging garante segurança na execução do projeto e redução dos custos operacionais. Em outras palavras: evita acidentes, reduz imprevistos, preserva vidas, equipamentos e cargas, além de evitar perda de dinheiro.
Diferente de outros países do exterior, pequenas empresas industriais brasileiras ainda são bastante resistentes com relação a ele, por julgarem inviável. Mas devemos considerar que o Plano de Rigging contribui na otimização do serviço, ao mesmo tempo em que reduz os custos operacionais. Isso porque é capaz de indicar apenas o que será necessário durante o trabalho, evitando o envio de suprimentos extras, mobilização de máquinas e equipamentos desnecessários.
Podemos dizer que ele também evita perda de tempo? Claro! Uma vez que os engenheiros de campo e mestres de obra se mantêm orientados pelas suas informações, trabalham com mais precisão.
Lembre-se: é o planejamento amplo da operação que aumenta a segurança, reduz imprevistos, preserva vidas, equipamentos e cargas.

Ver mais
+55 34 3814-2719 Ligue e faça uma cotação
Twitter Google + Facebook

Acompanhe-nos

Empresa Transmáquinas

MATRIZ
Rua : Estrada Canavial 100
Cep :38706-316
Patos de Minas -Minas Gerais - Brasil

Email:contato@transmaquinas.com.br
Telefone:+55 (34) 3814-2719


©2013 Grupo Transmáquinas / Política de Privacidade - Padrão de Referência em Guindastes

Desenvolvido por Mazag Marketing Digital